Um gol de Isco nos acréscimos permitiu ao Real Madrid conquistar os três pontos na ida ao El Molinón, mas a gestão feita por Zinedine Zidane poderia ter  saído cara ao atual líder do campeonato espanhol. O Barcelona também venceu seu desafio diante da Real Sociedad, no Camp Nou, tudo isso quando se aproxima uma semana decisiva para “merengues” e “culés” em contexto nacional e internacional.

Sofrer no Molinón

Foto: "AFP"

Foto: “AFP”

O Sporting Gijón precisa urgentemente de pontuar para permanecer entre a elite do futebol espanhol, encarando cada partida como se de uma final se tratasse. O jogo com o Real Madrid não foi excepção e os comandados de Rubi estiveram em vantagem por duas vezes graças aos gols de Duje Cop e Mikel Vesga, isso em um desafio no qual Zinedine Zidane decidiu abdicar do famoso trio “BBC”: Bale, Benzema e Cristiano. Marcelo, Casemiro, Kroos ou Modric foram outros habituais titulares que começaram o jogo no banco de reservas, sendo que só os dois brasileiros acabaram por subir ao gramado. Sem várias estrelas da constelação para este desafio, o Real Madrid viu o meia Isco brilhar, apontando dois dos três gols do time da capital – o outro foi da autoria de Álvaro Morata. O segundo, para lá dos 90, manteve a vantagem do Real Madrid em relação ao Barcelona antes da recepção ao rival “Culé” (próximo fim-de-semana), em um desafio que pode ser determinante para o desfecho dessa edição do campeonato espanhol. Antes disso, há outra partida com contornos decisivos, também no Bernabéu, frente ao Bayern de Munique. O Real precisa de conservar a vantagem alcançada na Baviera (1-2) para seguir em frente na Liga dos Campeões, situação que levou Zinedine Zidane a “sacrificar” alguns titulares ante o Sporting Gijón. Sem querer abrir a mão da possibilidade de voltar a conquistar o título espanhol, a verdade é que o Real Madrid parece ainda mais preocupado em renovar a condição de campeão da Europa.

Leo Messi “aquece” para o clássico

Boa parte das aspirações do Barcelona antes da visita ao Santiago Bernabéu passam pelos pés do astro Leo Messi. O jogador argentino não tem conseguido evitar a má fase que o seu time atravessa, mas voltou aos gols diante da Real Sociedad, marcando por duas vezes no primeiro tempo, antes de Paco Alcácer fazer o terceiro dos “Culés”. A Real Sociedad também encontrou o caminho para as redes de Ter Stegen em duas ocasiões, beneficiando de um gol contra de Samuel Umtiti que antecedeu o tento marcado por Xabi Prieto nos acréscimos do primeiro tempo. O embate no Camp Nou teve esse dado curioso: Os cinco gols da partida foram todos apontados na primeira parte. Esta semana, antes de sequer pensar no jogo do Bernabéu, o Barcelona procura uma “remontada” à imagem da que conseguiu frente ao PSG. Desta vez terá pela frente a Juve e terá que anular uma desvantagem de três gols.

Atlético aproveita deslize do Sevilha

O Atlético de Madrid cumpriu sua obrigação e venceu o Osasuna (3-0) de forma clara. O time de Pamplona é o atual “lanterna vermelha” da competição e espera apenas pela confirmação matemática de que vai regressar ao segundo escalão do futebol espanhol. O Sevilha de Jorge Samapoli, por seu turno, não foi capaz de ultrapassar o Valência no Mestalla e ficou pelo nulo, permitindo aos “Colchoneros” ganharem terreno na luta pelo acesso direto à fase de grupos da Liga dos Campeões. Antes de assumir os destinos da seleção argentina, destino mais que provável, o técnico Jorge Sampaoli quer voltar a colocar o Sevilha na principal prova de clubes do continente europeu.

Boas Apostas!