O atacante Gabriel, mais conhecido como Gabigol, teve seu destino definido na última quinta-feira (26), quando viajou rapidamente para a Itália, onde acertou sua transferência para a Inter de Milão. Gabigol teve que sair mais cedo nesta quinta-feira de uma gravação em um programa da TV aberta (Altas Horas) para viajar para o velho continente depois de saber que a Inter de Milão havia aumentado sua proposta. A proposta antes era de € 25 milhões (R$ 89 milhões) e depois foi aumentada para € 28 milhões (R$ 100,6 milhões), os quais seriam pagos à vista. Porém, para a negociação ser realizada, o brasileiro teria que se apresentar com urgência.

Gabigol em sua chegada à Milão para assinar contrato com a Inter de Milão.

Gabigol em sua chegada à Milão para assinar contrato com a Inter de Milão.

Com essa proposta, o jogador receberá cerca de € 10 milhões (R$ 36 milhões) e por questões contratuais, o Santos receberá os € 18 milhões (R$ 64 milhões) restantes, além do fato de que o atacante de 19 anos receberá um salário de cerca de R$ 1 milhão por mês ou € 3,5 milhões (R$ 12,6 milhões) por temporada. Gabigol ainda deverá fazer exames médicos e caso seja aprovado nem deverá voltar ao Brasil. Por causa disso, já foi totalmente descartada a hipótese de Gabigol permanecer no Santos até o fim do ano, como aconteceu no caso de Gabriel Jesus no Palmeiras. O Santos tinha o desejo de realizar uma partida de despedida para Gabigol, porém, a Inter de Milão não gosta da ideia e não deverá liberar o jogador.

A equipe italiana falou sobre a contratação de Gabigol em sua conta oficial do Twitter, onde celebrou a transferência e divulgou alguns vídeos e fotos da chegada do brasileiro à Milão. Porém, o anúncio oficial só deverá se realizado depois de assinarem o contrato, o que deverá acontecer depois que o jogador passar nos exames médicos.

Formado no Santos

Gabigol comemorando um de seus muitos gols pelo Santos.

Gabigol comemorando um de seus muitos gols pelo Santos.

Gabriel Barbosa, conhecido como Gabigol, foi descoberto por Zito durante uma partida de futsal entre São Paulo e Santos, onde o atacante marcou os seis gols da vitória são-paulina por 6×1. Aos 8 anos de idade, Gabriel chegou ao Santos, onde sempre foi tratado como uma das maiores promessas do clube.

Em 2013, quando estava com 16 anos, Gabriel foi promovido para a equipe principal, fazendo sua estreia oficial no empate em 0x0 com o Flamengo, partida que marcou a despedida de Neymar. Ainda em 2013, Gabriel entrou para a história do Santos ao marcar o gol de número 12 mil na história da equipe santista, na vitória por 5×1 contra o Botafogo-SP nas oitavas de final da Copa do Brasil. No ano seguinte, Gabigol foi o artilheiro do Santos no Campeonato Brasileiro 2014 com oito gols marcados, totalizando 19 gols no ano. Com os bons resultados, o atacante teve seus direitos de preferência de compra vendidos para o Barcelona, dando preferência para o clube espanhol numa futura negociação. Ainda em 2014, mesmo perdendo a titularidade para Leandro Damião, Gabriel foi o artilheiro do Santos na temporada, marcando 21 gols.

No ano seguinte, aos 19 anos, o atacante fez novamente história com a camisa do Santos ao tornar-se o terceiro jogador mais jovem a disputar 100 jogos pela equipe santista, ao lado de Pelé e Coutinho, e ultrapassou Neymar como o maior artilheiro do Santos na Copa do Brasil, marcando quinze gol em três edições da competição, enquanto Neymar havia marcado quatorze gols durante o período na equipe. Terminando o ano de 2015 com o vice-artilheiro do Santos no Campeonato Brasileiro com 10 gols, atrás apenas de Ricardo Oliveira, Gabigol foi considerado o jogador com maior valorização no futebol brasileiro daquele ano. Em 2016, o atacante marcou sete gols no Campeonato Paulista, sendo o artilheiro da competição, além de outros cinco marcados no Campeonato Brasileiro.

Carreira na seleção brasileira

Gabigol ao lado de Neymar e Gabriel Jesus com a medalha de ouro.

Gabigol ao lado de Neymar e Gabriel Jesus com a medalha de ouro.

Sendo convocado pelas categorias de base da seleção brasileira desde quanto tinha 14 anos, Gabriel já disputou muitos torneios com a camisa do Brasil, conquistando seu primeiro título em 2014, o Torneio Internacional de COTIF. Em março de 2016, Gabigol foi chamado pelo treinador da seleção principal, Dunga, para substituir Neymar na partida contra o Paraguai pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, já que Neymar estava suspenso automaticamente por dois cartões amarelos, porém, Gabigol acabou nem jogando. Depois, o atacante foi convocado novamente pela seleção principal para a Copa América Centenário, realizada nos EUA, onde Gabigol disputou três partidas e marcou um gol.

Convocado por Rogério Micale, treinador da seleção olímpica, no fim de julho, Gabigol participou de um amistoso preparatório para os Jogos Olímpicos contra a seleção do Japão, onde marcou o primeiro gol da vitória por 2×0 da seleção brasileira. Nas Olimpíadas, o atacante se juntou a Neymar, Luan e Gabriel Jesus, formando o quarteto de ataque poderoso do Brasil nos Jogos Olímpicos. Gabigol foi importante na conquista da medalha de ouro inédita da seleção brasileira, marcando dois gols na vitória por 4×0 sobre a Dinamarca ainda pela fase de grupos, partida a qual classificou o Brasil para a fase seguinte da Olimpíada.

Boas Apostas!