Com uma vaga garantida na próxima edição da Copa Libertadores, conquistada com a terceira colocação no Campeonato Brasileiro de 2016, o Flamengo vem se preparando para a próxima temporada, buscando reforços para o seu elenco. Porém, a equipe carioca também está pensando em manter a base do time que disputou o último Brasileirão, renovando contrato de jogadores importantes dentro do seu grupo, como o volante Willian Arão.

Poucos dias depois do natal, o Flamengo anunciou em seu oficial que renovou contrato com Arão, entre outros jogadores como o goleiro Alex Muralha. Com o seu vínculo com a equipe carioca se encerrando no dia 31 de dezembro de 2016, o volante estendeu seu contrato, que agora tem validade até o fim de 2019. “O Flamengo renovou os contratos de quatro atletas do elenco profissional. […] Já o meio-campista (Willian Arão) assinou novo compromisso até o fim de 2019”, afirmou o Flamengo em seu site oficial. Um membro da diretoria flamenguista se pronunciou sobre o assunto, afirmando que essa a renovação é uma forma de do Flamengo não perder seus principais jogadores. “O Flamengo tem que proteger o seu patrimônio, na medida que o Arão e o Muralha são jogadores com nível de Seleção Brasileira. Então, o Fla tem que se precaver e reconhecer as boas performances dos seus atletas renovando os seus contratos. É parte da nossa política”, afirmou o vice-presidente de futebol do clube, Flávio Godinho.

Problemas com o Botafogo

Willian Arão atuando pelo Botafogo.

Willian Arão atuando pelo Botafogo.

Depois de acertar a sua renovação de contrato com o Flamengo, Willian Arão terá de lidar neste começo de ano com a continuidade do processo que envolve o jogador, o Botafogo, seu ex-clube e o Flamengo. Toda a polêmica envolvendo as partes começou no fim de 2015, quando o volante, que durante aquele ano defendeu o Botafogo, não quis renovar seu contrato com a equipe alvinegra. Porém, no seu contrato com o Botafogo, havia uma cláusula que permitia uma renovação automática com o depósito de R$ 400 mil na conta do jogador, o que foi feito pelo Botafogo duas vezes. Arão, por sua parte, devolveu o dinheiro em ambas as vezes, entrando na justiça para encerrar o seu vínculo com a equipe carioca. Entrando com um processo contra o Botafogo, o volante recebeu no fim de dezembro de 2015 uma tutela antecipada, encerrando seu contrato com o Botafogo e se transferindo para o Flamengo.

Em março de 2016, uma juíza da 27ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro considerou nula a cláusula de renovação automática que existia no contrato de Arão com o Botafogo, por considerar que o contrato feria uma resolução da FIFA, a qual proíbe que investidores tenham direitos econômicos de atletas. Na visão da juíza, o próprio volante foi considerado seu “investidor” e dono de parte do montante econômico na renovação. Em setembro, o Tribunal Regional do Trabalho realizou uma reunião com o Botafogo, Flamengo e Willian Arão, dando duas semanas para as partes entrarem em um acordo, o que não aconteceu. O caso ainda deverá levar mais algum tempo, já que o Tribunal só voltará a trabalhar no dia 19 de janeiro, quando o caso poderá ser julgado e encerrado.

O defensor Willian Arão

Willian Arão, melhor volante do Campeonato Carioca de 2016.

Willian Arão, melhor volante do Campeonato Carioca de 2016.

O volante Willian Arão de 24 anos foi uma das principais peças do setor defensivo do Flamengo em 2016, os números mostram que Willian Arão foi o principal jogador no quesito desarme no Campeonato Brasileiro de 2016, o atleta participou de 36 das 38 rodadas da competição e alcançou 86 roubadas de bola, uma média de 2,38 roubadas de bola por jogo. Além disso, Willian Arão também cooperou no setor ofensivo do time com quatro gols marcados e uma assistência para gol.

Willian Arão atuou como volante no Flamengo em 2016, porém o jogador também já atuou em sua carreira como zagueiro, lateral-direito ou meia, mostrando toda a polivalência do atleta que foi formado nas categorias de base do Grêmio Barueri e logo após ter grande destaque, foi para a base do São Paulo FC, onde dois anos depois foi campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Willian Arão teve seu vínculo encerrado com o tricolor paulista em 2011, quando o clube tentou renovar somente por mais um ano, proposta recusada pela família do jogador e curiosamente Willian Arão foi lançado profissionalmente na Espanha, pelo clube Reial Club Deportiu Espanyol de Barcelona, ou apenas Spanyol, porém com dificuldades de integrar a equipe principal e após alguns problemas burocráticos, voltou ao Brasil, desta vez com um contrato com o Corinthians.

Pelo Corinthians, foi reserva direto do meia Ralf, o jogador mais regular do elenco, que quase nunca se lesionou ou era poupado pelo técnico Tite. Conquistou quatro títulos como reserva  Copa Libertadores da América e o Mundial de Clubes de 2012, além do Campeonato Paulista e da Recopa Sul-Americana de 2013. O Corinthians acabou por emprestar Willian Arão para a Portuguesa (2013), Chapecoense (2014) e Atlético Goianiense (2014). Após ter seu contrato com o Corinthians encerrado, em 2015 Willian Arão foi anunciado no Botafogo, onde garantiu sua titularidade e foi um dos jogadores mais atuantes naquele ano. Pelo Botafogo, Willian Arão foi destaque na campanha campeã da Série B do Campeonato Brasileiro. Ao final de 2015, o Botafogo tentou a renovação porém não foi possível como foi explicado no segundo tópico. O jogador acabou jogando a temporada de 2016 pelo Flamengo  e ajudou o time a chegar em terceiro lugar no Campeonato Brasileiro e garantiu uma vaga direta para a Copa Libertadores da América em 2017. Agora o jogador teve seu contrato com o Flamengo renovado até 2019.

Boas Apostas!