Em Roterdão, cidade portuária situada na Holanda, a tarde de domingo tinha tudo para ficar marcada por uma grande festa. Na deslocação à casa do “vizinho” Excelsior, o Feyenoord perdeu por três bolas a zero e falhou a oportunidade de encerrar as contas do campeonato. A última rodada da Eredivisie vai ser cheia de emoção e é impossível não recordar o desfecho da última edição da prova, marcada por um “volte face” épico.

Foto: "Pro Shots"

Foto: “Pro Shots”

Volvidos 18 anos, o Feyenoord está perto de voltar a se sagrar campeão neerlandês, porém, o time de Roterdão falhou o primeiro “match point” nesse sentido. Jogando em Roterdão, na casa do Excelsior, outrora seu clube satélite, o Feyenoord perdeu por três a zero e desperdiçou a ocasião de levantar o troféu do escalão máximo do seu futebol. Para agravar a situação, o perseguidor Ajax não teve dificuldades em golear (4-0)o já relegado Go Ahead Eagles e a conjugação dos dois resultados deixou o time de Amesterdão a apenas um ponto da liderança, adiando a decisão para a derradeira rodada. No próximo fim-de-semana, o Feyenoord quer ganhar do PEC Zwolle para garantir a conquista do título, isso para não depender do Ajax, que viaja até casa do Willem II. Para o time de Amesterdão, não tem melhor “inspiração” que a reta final da última edição da Eredivisie, apesar de terem sido os “Godenzonen” a deixar escapar o troféu… A situação implica um exercício de memória.

Em 2015/16, PSV foi campeão “ao sprint”

A reta final da Eredivisie 2015/16 ficou marcada pela emotividade. Ajax e PSV Eindhoven entravam na derradeira rodada em igualdade pontual, com 81 cada. O Ajax, líder graças à vantagem em quase todos os critérios de desempate, viajava até ao De Vikverberg para enfrentar o De Graafschap, emblema já despromovido ao segundo escalão que nem possuía aspirações em termos classificativos à entrada para o confronto. A tarde até começou bem para o Ajax que se adiantou na partida por Amin Younes aos 16 do primeiro tempo, mas um gol de Bruan Smeets aos dez do segundo tempo estabeleceu uma igualdade a um gol que não se alteraria, fatal para os homens de Frank de Boer. É que no Oosterenk Stadion, terreno do Zwolle, o PSV Eindhoven vencia por três a um e passava para a frente do campeonato com mais dois pontos que os “Godenzonen”. Em Eindhoven, houve ordem para soltar os fogos perante um inesperado deslize do rival, incapaz de vencer no terreno de uma equipa que já se encontrava condenada à descida.

Este ano, todos os condimentos se reúnem para mais um final épico. Desta vez, as duas equipas estão separadas por um ponto e a vantagem é do Feyenoord. O time de Roterdão tem que vencer o PEC Zwolle na “Banheira de Roterdão” para se poder alhear do resultado alcançado pelo Ajax. Já o time de Amesterdão precisa vencer e esperar que o Feyenoord “escorregue” a jogar em casa.

Boas Apostas!