Com sofrimento envolvido, o Mónaco manteve a liderança na rodada 32 da Ligue 1 ao vencer pela margem miníma na ida até Angers. Radamel Falcao voltou aos gols e foi decisivo.

Foto: "Getty Images"

Foto: “Getty Images”

Depois de ter assistido à vitória do Nice na deslocação ao terreno do Lille, na abertura da rodada 32, o Mónaco manteve a distância e a liderança do campeonato francês, conquistando o segundo triunfo consecutivo após a goleada por quatro a um sofrida às mãos do PSG, na decisão da Copa da Liga francesa. Na ida ao estádio Jean Bouin, em Angers, não se adivinhavam facilidades para o time monegasco. O time local não tem exibido o nível futebolístico da época passada, mas continua a ser um dos times mais bem armados da realidade gaulesa, tal como provou nesses 90 minutos do desafio com o Mónaco, com belas saídas de pressão e uma estratégia de olhos postos na baliza à guarda de Danijel Subasic, obrigado a fazer boas intervenções para evitar o gol do time local. O colombiano Radamel Falcao, “em branco” desde a épica partida com o Manchester City (5-3) no Etihad, voltou a definir a favor da equipa monegasca. Titular juntamente com Valère Germain na frente de ataque, foi aos 16 do segundo tempo que apontou o tento que sentenciou a partida, oferecendo os três pontos ao time forasteiro. Os comandados do português Leonardo Jardim somam agora 74 pontos, resultado de 23 triunfos, cinco empates e três derrotas. A vantagem pontual em relação ao Nice é de quatro pontos, mas vale lembrar que os monegascos têm um jogo em atraso. Os brasileiros Fabinho e Jemerson foram titulares na equipe do Principado. O PSG, campeão em título e naturalmente envolvido na luta, só entra em campo na noite desse domingo na receção ao Guingamp.

Lorient “assalta” casa do Lyon

As publicações francesas são bem fiéis ao que se passou ontem à noite, em Lyon: “Lorient humilie Lyon”. Quarto colocado da tabela classificativa, o Lyon atravessa uma fase delicada, ao passo que o Lorient, “lanterna vermelha” durante praticamente toda a Ligue 1, tem encetado uma notável recuperação. Antes da receção ao Besiktas, tudo o que a torcida do Lyon queria era uma vitória tranquila do seu time, elevando os índices de confiança da equipa para encarar as quartas da Liga Europa. O que se passou foi precisamente o contrário: O Lyon perdeu em casa por quatro a um, isso depois de ter estado em vantagem graças a um golo de Corentin Tolisso antes da meia hora. O time esteve irreconhecível e a derrota fica marcada como uma das noites mais negativas na história do novo palco do Lyon, após o clube ter abandonado o Gerland. O presidente do clube, Jean-Michel Aulas, foi muito assertivo quanto à possibilidade de o resultado deixar marcas no time: “É uma tapa que dói e fere todo o ambiente do clube, colocando duvida na mente da torcida”. Bruno Genesio também admitiu um “comportamento anormal”, lamentando o “desrespeito pela instituição” provocado pelo resultado. O trabalho é árduo: Recuperar a moral até quinta-feira, para encarar o Besiktas.

Boas Apostas!