O Olympique de Marseille anunciou nessa sexta-feira (3) a suspensão de Patrice Evra na sequência dos acontecimentos que antecederam o encontro entre o time francês e o Vitória Sport Clube para a Liga Europa.

Foto: "DR Record"

Foto: “DR Record”

Quinta-feira, 2 de novembro de 2017, estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães. Marselha e Vitória realizam os habituais exercícios de aquecimento antes da partida válida pela quarta rodada do grupo I da Liga Europa 2017/18. A poucos minutos do início da partida, a confusão se instala junto da bancada norte do estádio, destinada aos cerca de 500 torcedores do Marselha que acompanharam a equipa até Portugal. Patrice Evra se dirige à arquibancada para encarar a fervorosa torcida do time do sul da França com expressão de “poucos amigos” e os torcedores rapidamente saltam as barreiras e se dirigem ao jogador. A balbúrdia se precipita, as tentativas de agressão e Patrice Evra agride ao pontapé um dos torcedores que de si se aproxima, levando à intervenção dos companheiros Rolando e Hiroki Sakai que, com a ajuda da segurança, conseguem fazer com que a situação assuma contornos ainda mais graves. Patrice Evra abandona a zona de toda a confusão e o árbitro húngaro Tamás Bognár não tem outra alternativa e expulsa o experiente jogador de 36 anos, deixando o técnico Rudi Garcia com apenas seis jogadores no banco de reservas.

O jogador assistiu à partida na tribuna do estádio do D. Afonso Henriques e foi inclusive apanhado pelas câmaras sorrindo para a fotografia com alguns jovens torcedores, mas a situação era tudo exceto para sorrir. Em virtude da sua anterior ligação ao Manchester United, a imprensa internacional rapidamente comparou o episódio protagonizado por Pat Evra ao célebre pontapé aplicado pelo também francês Eric Cantona a um torcedor do Crystal Palace, isso quando representava os “Red Devils”.

Após se ter treinado com o restante elenco em Fafe (Portugal) na manhã de sexta-feira (3), o jogador ficou a conhecer as primeiras consequências da sua atitude ao início da noite. Para além do inquérito aberto pela UEFA por “conduta violenta” e da reprimenda de Rudi Garcia que considerou a atitude do seu jogador “inadmissível”, o próprio Marselha, clube ao qual Evra chegou na época transata, anunciou a suspensão do jogador “com efeitos imediatos”, impedindo-o de jogador ou treinar até indicação contrária. O jogador será ainda convocado para uma “inquirição” antes de o clube tomar uma decisão definitiva relativa ao seu caso que, no limite, poderá levar à rescisão definitiva do contrato do jogador. Apesar das críticas tecidas ao jogador, o Marselha se atira também aos torcedores que invadiram o gramado do palco em Guimarães, afirmando que vai agir legalmente “contra os indivíduos que, sob o disfarce da paixão pelo Marselha, colocaram em perigo a sua reputação ao entrarem em campo para insularem um jogador ao invés de o apoiarem”.

A partida terminou com o triunfo do time local por um a zero, mas o Marselha se mantém em posição de acesso à próxima fase da Liga Europa ao ocupar o segundo posto do grupo com seis pontos, menos dois que o Red Bull Salzburgo. Os marselheses voltam a entrar em cena na tarde desse domingo, frente ao Caen, no Velódrome, sem Evra entre as escolhas.

Boas Apostas!