Alexandre Pato pode ser o próximo brasileiro a ir para o futebol chinês. A revelação foi avançada por Fran Escribá, técnico do Villarreal que admitiu que a saída do brasileiro é uma possibilidade na previa da partida com o Granada, marcada para esse final de semana.

Foto: "Divulgação/ Villareal"

Foto: “Divulgação/ Villareal”

Convidado pela midía a comentar a situação do brasileiro Alexandre Pato, Fran Escribá não fugiu ao tema. “Analisámos a situação e em princípio não vamos contar com ele [Pato] para este encontro, pois tem uma proposta interessante para deixar o clube e não podemos correr riscos”. Segundo os espanhóis da “Marca”, essa proposta foi feita pelos chineses do Tianjin Quanjian e o jogador ficou agradado com a possibilidade de ir para a Ásia, embora esteja recetivo a ouvir outras propostas. Citando o portal “Sport”, o Galatasaray da Turquia também assumiu interesse na contratação do atleta. Não tem a mesma condição financeira dos chineses que se propõem a pagar o triplo do que Alexandre Pato ganha no Villarreal, mas tem a seu favor a possibilidade de proporcionar ao jogador a oportunidade de continuar na Europa, em um campeonato com maior visibilidade. Fora da convocatória para o jogo desse sábado com o Granada, clube e jogador já estão em conversações com os chineses para que o negócio seja favorável para todas as partes envolvidas. O regresso ao futebol brasileiro foi falado pela imprensa e o próprio jogador alimentou essa possibilidade ao admitir a vontade de vestir a camisa do Flamengo, mas tudo indica que seja agora um cenário descartado.

Promovido esse ano ao primeiro escalão do futebol chinês com o contributo dos brasileiros Jadson, Luís Fabiano e Geuvânio (estão de saída), o Tianjin Quanjian apostou no internacional belga Axel Witsel como primeira grande contratação para a temporada. O time chinês que já foi treinado por Vanderlei Luxemburgo tem agora em seu comando o “baixinho” Fabio Cannavaro, antigo zagueiro campeão mundial pela Itália. O ex-santista Geuvânio deve continuar no clube.

Percurso curto no Villarreal

Foto: "Getty Images"

Foto: “Getty Images”

Depois de passagens por AC Milan (início de carreira) e Chelsea, Alexandre Pato viu as portas do futebol europeu novamente abertas pelo Villarreal da Espanha, time que assegurou seus serviços em julho de 2016. O atacante assinou contrato por três temporadas e foi atuando com alguma regularidade, mas nunca conseguiu ser um indiscutível, muito menos recuperar seu melhor nível. O brasileiro hoje com 27 anos não correspondeu às expetativas de diretoria e corpo técnico do clube, o seu salário era um dos mais elevados do plantel e a eliminação na pré da Liga dos Campeões também teve peso nos cofres do clube. Totalista nos dois jogos da competição milionária por conta das várias lesões na equipa na altura – chegou a fazer um gol -, no campeonato, Alexandre Pato só jogou mais de 80 minutos em cinco partidas e fez gols no El Madrigal ao Osasuna e no El Molinón ao Sporting Gijón. Já na Liga Europa, disputou cinco dos seis encontros do Villarreal na fase de grupos e fez dois gols, um ao Zurich e outro ao Osmanlispor. Alexandre Pato assinou até junho de 2020 com o clube da comunidade valenciana, mas o acordo está prestes a ser quebrado já nessa janela de inverno (hemisfério norte) graças à boa proposta que chegou da China.

O regresso de Adrián López por cedência do Porto até final da temporada encurtou o espaço de Alexandre Pato no time, mas a mídia fala na possibilidade de o famoso “submarino amarelo” contratar mais um homem para o ataque. O equatoriano Felipe Caicedo, do Espanyol, é um dos nomes em cima da mesa para o reforço do time.

Boas Apostas!