Esteve no radar do Corinthians e a possibilidade da sua contratação motivou opiniões discordantes no seio do clube. O processo terminou no final do mês de janeiro, com o “Timão” a desistir da contratação de Didier Drogba, atacante que agora se prepara para o último desafio da carreira antes de “pendurar as chuteiras”. O jogador marfinense aceitou se juntar ao Phoenix Rising, emblema do qual se tornou co-proprietário.

Foto: "USL"

Foto: “USL”

A carreira de Didier Drogba vai prosseguir em solo norte-americano. Aos 39 anos, depois de ter representado o Montreal Impact da Major League Soccer entre julho de 2015 e janeiro de 2017, o marfinense fechou um acordo com o Phoenix Rising, emblema que disputa a United Soccer League, equivalente à segunda liga norte-americana. A equipa do Arizona anunciou a contratação do jogador na terça-feira, embora sem revelar grandes detalhes sobre o acordo. A escolha do Phoenix Rising para terminar a carreira não é inocente, tal como demonstram as palavras do próprio jogador, que se tornou co-proprietário do clube. Antes de fechar acordo para disputar aquela que provavelmente será a última temporada da carreira como jogador, Didier Drogba se reuniu com o grupo de empresários que gere os destinos do clube, conheceu o projeto, se tornou co proprietário e certamente vai abraçar uma carreira de treinador após deixar os gramados. “É uma situação invulgar, mas bem desafiante. É uma transição positiva, quero continuar a jogar, mas tenho quase 40 anos e é importante me preparar para minha futura carreira”, referiu, deixando ainda elogios ao projeto e apontado à ascensão do time à Major League Soocer: “Nenhuma cidade estão tão bem posicionada quanto Phoenix para uma expansão da MLS”.

No ano de 2016, com os Montreal Impact, Didier Drogba alcançou as “semis” do “play-off” da Major League Soccer e participou em 27 partidas oficiais, marcando 11 gols e rubricando seis assistências. O Phoenix Rising, seu novo emblema, vai proporcionar um desafio distinto, com a diretoria do clube a crer que o marfinense pode ser determinante para o crescimento do clube, um projeto recente que foi iniciado em 2014. A construção do estádio Phoenix Rising FC Soccer Complex, aberto ao público a 25 de março deste ano, é mais um indicador de crescimento do clube.

Para já, o projeto de Didier Drogba é continuar a atuar nos gramados por uma época, passando posteriormente para os gabinetes do clube. O jogador que brilhou sobretudo ao serviço do Chelsea, clube pelo qual passou duas vezes – conquistou uma Liga dos Campeões em Stamford Bridge – se preparar para atuar com o oitavo emblema da sua carreira ao peito, pretendendo conduzir colocar o Phoenix Rising entre a elite do futebol norte-americano.

Boas Apostas!