O Borussia Dortmund não foi capaz de interromper a hegemonia do Bayern de Munique no futebol alemão, terminando a dois pontos de distância do colosso da Baviera, mas o time do Westfalenstadion já prepara a nova época. Para já, são três os reforços já garantidos, todos provenientes de outros emblemas da Bundesliga.

Nico Schulz 

Foto: "Borussia Dortmund"

Foto: “Borussia Dortmund”

O primeiro reforço para a época 2019/20 chegou a Dortmund proveniente da pequena localidade de Sinsheim, casa do Hoffenheim. Nico Schulz, lateral/médio esquerdo de 26 anos, assinou contrato com o Borussia Dortmund válido até 2024 – os valores da transferências não foram revelados, embora a imprensa alemã escreva que o Dortmund investiu uma quantia a rondar os 27 milhões de euros.

Internacional pela Alemanha, Schulz  é produto da base do Hertha, clube ao serviço do qual se estreou no profissional. Nas últimas duas temporadas, Schulz esteve ao serviço do Hoffenheim, se assumindo sempre como opção regular no esquema do técnico Julian Nagelsmann.

Thorgan Hazard

Após a oficialização de Nico Schulz, o Borussia Dortmund não perdeu tempo e anunciou também a contratação de Thorgan Hazard, um “namoro antigo” dos responsáveis do clube que veste de amarelo e negro. Irmão de Eden Hazard, o internacional belga que no último verão integrou as escolhas de Roberto Martínez para a Copa do Mundo já se encontrava na Alemanha há cinco temporadas, sempre ao serviço do Borussia Monchengladbach. Aos 26 anos, Thorgas se transfere para o Westfalen, culminar de uma época em que apontou 13 gols em 35 jogos, superando os 11 das duas temporadas anteriores. Tal e qual como aconteceu com Schulz, o Borussia não revelou os valores envolvidos na transferências, embora o “Bild” fale em valores a rondar os 25 milhões de euros.

Julian Brandt

Já ao início da tarde desta terça-feira, o Borussia Dortmund confirmou a terceira contratação para a temporada 2019/20, provavelmente a mais mediática. Julian Brandt, internacional pela Alemanha que aos 23 anos já conta com vasta experiênca no escalão máximo do futebol germânico, assinou contrato válido até 2024, tal e qual como Schulz e Thorgan. No Bayer Leverkusen desde a época 2013/14, Brandt ainda não tinha conhecido outra realidade ao mais alto nível, assinando agora pelo Borussia após uma época em que cumpriu 43 jogos e apontou dez golos. As pretensões do Bayer Leverkusen passavam por manter o jogador, mas a vontade do jogador, associada à disponibilidade do Borussia Dortmund para “bater” os 25 milhões de euros da cláusula de rescisão, acabaram por determinar a mudança.

Boas apostas!