O técnico Tite chegou a seleção brasileira em junho deste ano com a missão de classificar a equipe para a Copa do Mundo de 2018, já que seu antecessor, Dunga, foi demitido deixando a seleção na sexta colocação das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, fora da zona de classificação. Logo da estreia, Tite comandou a seleção contra uma forte equipe, que tinha como aliado 2,850 metros de altitude. Enfrentando a seleção do Equador pela sétima rodada da eliminatória, Tite e a seleção brasileira chegaram a Quito com o objetivo de conseguir pelo menos um empate e manter-se na sexta colocação. Porém, superando as expectativas, o Brasil dominou seu adversário em quase toda a partida e saiu do Equador com uma vitória de 0x3 e com a quinta colocação garantida.

Neymar comemorando o segundo gol da seleção contra a Colômbia.

Neymar comemorando o segundo gol da seleção contra a Colômbia.

O desafio seguinte foi em casa, contra a forte Colômbia de James Rodríguez. Mesmo marcando um gol no início do jogo com o zagueiro Miranda, que marcou de cabeça depois de escanteio cobrado por Neymar, a seleção brasileira não conseguiu dominar o primeiro tempo e viu a Colômbia empatar a partida com um gol contra do zagueiro Marquinhos, que tentou cortar a bola levantada na cobrança de falta de James, mas acabou colocando no gol. Já no segundo tempo, a seleção brasileira melhorou e conseguiu criar algumas jogadas ofensivas, principalmente depois da entrada de Philippe Coutinho, que no fim da partida começou a jogada que resultou no gol de Neymar, dando a segunda vitória consecutiva da seleção brasileira na eliminatória e deixando o Brasil na vice-liderança da competição.

Tite começa bem na seleção

Tite e Neymar comemorando o primeiro gol da seleção sobre o comando de Tite, no jogo contra o Equador.

Tite e Neymar comemorando o primeiro gol da seleção sobre o comando de Tite, no jogo contra o Equador.

Em apenas duas partidas disputadas sob o comando de Tite, a seleção brasileira já atingiu 2/3 dos pontos conquistados quando o comandante era Dunga, que em seis partidas nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018 conquistou nove pontos, enquanto Tite, em duas partidas conquistou seis pontos. Nos seis jogos que a seleção brasileira disputou pela competição sob o comando de Dunga, foram duas vitórias, três empates e uma derrota, com onze gols marcados e oito sofridos, resultados em um aproveitamento de 50% e um saldo de apenas três gols positivos. Já sob o comando de Tite, a seleção conseguiu duas vitórias em duas partidas, ficando com um aproveitamento de 100%, além de cinco gols marcados e um sofrido, resultando em um saldo de quatro gols positivos e a segunda colocação na competição. Portanto, caso a seleção consiga uma vitória na próxima rodada, quando enfrentará a Bolívia no dia 07 de outubro na Arena das Dunas, Tite conseguirá a mesma pontuação conquistada por Dunga, porém, em apenas três partidas.

Além disso, com as duas vitórias conquistadas nas duas primeiras partidas como treinador da seleção brasileira, Tite se igualou ao lendário Telê Santana nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 1986, do México. Telê foi o único treinador da seleção que venceu os dois primeiros jogos das eliminatórias, vencendo a Bolívia por 2×0 e o Paraguai por 2×0.

Seleção continua sem perder em casa nas Eliminatórias

Com a vitória na última terça-feira (07) em casa por 2×1 contra a seleção da Colômbia, a seleção brasileira conseguiu uma marca histórica em partidas como mandante pelas Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo. Ao vencer a seleção colombiana pelas eliminatórias, o Brasil atingiu a marca de 49 jogos em casa e nenhuma derrota pela competição, igualando o recorde da seleção italiana nas eliminatórias europeias. A seleção que detém o recorde de jogos em casa sem derrotas em Eliminatórias é a Espanha, com 53 jogos seguidos como mandante sem perder. Porém, a diferença é que a seleção brasileira nunca perdeu nenhum jogo em casa por eliminatórias, ao contrário da seleção espanhola. A primeira vez que a seleção brasileira participou de uma eliminatória foi para ao mundial de 1954 e desde então não perdeu nenhuma partida jogando no seu território. Vale lembrar que a seleção brasileira não participou de algumas eliminatórias para a Copa do Mundo por ter sido campeão das edições anteriores. Agora, o que esperamos é que Tite continue com esse retrospecto da seleção em eliminatórias e que, principalmente, consiga nos classificar para o próximo mundial, que será disputado em 2018 na Rússia.

Boas Apostas!