Sevilha e Granada se enfrentaram na partida que definiu o início da rodada 33 do campeonato espanhol. No Sánchez Pizjuán manda o Sevilha e a vitória ficou na posse dos donos da casa. Paulo Henrique Ganso brilhou ao apontar os dois gols do desafio.

Foto: EFE

Foto: EFE

“Encostado” desde 4 de janeiro desse ano, Paulo Henrique Ganso voltou à ação da melhor maneira, assumindo um papel decisivo na vitória do Sevilha sobre o Granada. Acontinuidade do brasileiro em Sevilha tem sido uma constante incógnita, com os tablóides espanhóis colocando o atleta insistentemente na rota saída, sendo que o retorno ao São Paulo chegou a ser equacionado. Agora, o atleta espera que os dois gols apontados frente ao Granada representem o “ponto de viragem” no seu percurso em Sevilha, clube que oferece a (provável) última oportunidade para que se imponha no futebol europeu, ele que era dado como um dos jovens brasileiros com maior potencial de sua geração, embora muito afetado por lesões nas piores alturas. No período de 107 dias que distancia os dias 4 de janeiro e 21 de abril, Paulo Henrique Ganso não acusou nenhum constrangimento ao nível físico, ficando insistentemente fora das contas por mera opção técnica de Jorge Sampaoli. Treinando desde então para ser opção, sua hora chegou na noite de sexta-feira, ao vestir a “capa de super herói” com os dois gols marcados. Titular, “abriu o livro” logo aos três minutos, após passe de Jovetic. O “bis” se concretizaria no segundo tempo, após cruzamento de Sarabia. Se subsistia alguma esperança no São Paulo quanto a fazer retornar o atleta, esta noite poderá ter sido decisiva para evitar essa situação, permanecendo na Andaluzia.

Com a temporada europeia caminhando a passos largos para o final, Paulo Henrique Ganso procurará definir seu futuro, embora tenha contrato com o Sevilha. A saída do técnico Jorge Sampaoli para dirigir a seleção argentina é cada vez mais uma certeza e assim sendo, é certo que a nova comissão técnica vai ter uma palavra a dizer no que diz respeito à situação do jogador.

A boa prestação no duelo dessa sexta-feira poderá fazer com que Paulo Henrique Ganso assuma um lugar no onze inicial para o que resta da temporada, tentando compensar a escassez de minutos registada na primeira parte da temporada ao nível pessoal e procurando ajudar o time no assalto ao pretendido 3º lugar, numa briga direta com o Atlético de Madrid. Afinal, até ao desafio com os granadinos, Ganso tinha apenas disputados 12 jogos e marcado um gol com a camisa do Sevilha, frente ao modesto Formentera, em partida relativa à Copa do Rei.

Boas Apostas!