Rodada de emoções fortes no campeonato argentino 2018/19. O Racing Club venceu o “derby” com o Independiente e assumiu a liderança da classificação de forma isolada, enquanto o Defensa y Justicia, ao perder, não só largou o comando como permitiu ao Boca que chegasse no pódio. O atual líder do Argentino enfrenta hoje o Corinthians para a Sul-Americana.

Foto: "CABJ"

Foto: “CABJ”

Aconteça o que acontecer até final, uma coisa é certa: o Defensa y Justicia é o emblema sensação desse campeonato argentino 2018/19. O modesto time de Florencio Varela entrou nessa rodada 20 da competição na condição como líder, condição partilhada com o Racing Avellaneda que no entanto viria a perder no final da rodada. Após 19 jogos, o Defensa y Justicia perdeu pela primeira vez, time que era o último invicto em competição.

Domínio sem eficácia

Derrotado pelo Botafogo em ambas as partidas válidas pela Copa Sul-Americana (1-0; 0-3), está claro que a prioridade do Defensa y Justicia por essa altura corresponde à disputa do campeonato. Aí, antes da receção ao Boca, o time que veste de verde e amarelo atravessava uma série de seis jogos só com vitórias e apenas dois gols sofridos na sequência. Em noite de receção ao Boca Juniors, o desacerto acabou mesmo traindo o time, tal como espelham os dados estatísticos da partida. Afinal, o Defensa terminou a partida com 65 por cento de posse, rematou por 23 vezes (oito na direção do gol) e beneficiou de sete cantos, superior em todos os parâmetros aos “Xeneize”. No entanto, o time da Bombonera foi bem mais eficaz e precisou apenas um remate na direção do gol contrário, por intermédio de Carlitos Tévez, para fazer a rede contrária balançar e conquistar os três pontos, impondo a primeira derrota da temporada esportiva ao Defensa. Da prestação se retiraram muito mais aspetos positivos que negativos, restando saber de que forma reage o time na visita ao Aldovisi, na próxima terça-feira. A cinco rodadas do fim, o Defensa permitiu que o concorrente Racing abrisse uma importante vantagem de três pontos.

Assumir a liderança e na casa do rival

300 metros separam os estádios de Racing Club Avellaneda e Independiente, emblemas dos subúrbios de Buenos Aires. A rivalidade é grande e ainda que os dois times estejam a lutar por objetivos distintos nessa altura, a conquista dos três pontos se revestia de grande importância para ambos, sendo que do lado dos “diabos vermelhos”, para lá da defesa da honra e da pontuação importante para o acesso à Liberta, funcionava ainda como fator motivacional a possibilidade de fazer com que o rival se atrasasse na briga pelo título.

A partida não começou nada bem para o Independiente de Ariel Holan que se viu em desvantagem devido a um gol contra de Burdisso logo aos cinco minutos. Fernando Gaibor empataria nos acréscimos do primeiro tempo, mas o Racing passaria novamente para a frente com um gol de Lisandro López após grande penalidade cometida por Alan Franco. Matías Zaracho, já nos acréscimos, aproveitou o risco do Independiente para fazer o três a um.

Nesse momento, o Racing é líder com 48 pontos, mais três que o Defensa y Justicia. Na próxima rodada, o “Cilindro” de Avellaneda recebe o duelo com o Estudiantes, mas antes, esta noite, há duelo com o Corinthians para a Sul-Americana.