Ninguém se chegou à frente nas partidas de ida dos dois “play-offs” de apuramento para a Copa do Mundo 2018. Nova Zelândia e Peru empatarm sem gols em Wellington e, horas mais tarde, Honduras e Austrália também não saíram do nulo em San Pedro Sula, na América Central.

Foto: "REUTERS/Anthony Phelps"

Foto: “REUTERS/Anthony Phelps”

Campeã da Oceânia e vencedora da zona de qualificação daquele continente, a seleção da Nova Zelândia se estreou nesse “play-off” a jogar em casa, no estádio Westpac, na solarenga Wellington. Os “All Whites” que estiveram na Rússia nesse ano para a disputa da Copa das Confederações – quatro derrotas em outros tantos jogos – sonham voltar a viajar para território soviético, embora ostentem o estatuto de “outsiders” neste derradeiro “play-off” de apuramento.

As aspirações do time neozelandês passavam muito por aquilo que conseguisse fazer neste primeiro embate, a jogar no seu terreno. Nos 90 minutos de Wellington, o time peruano esteve quase sempre por cima do encontro, embora sem se acercar com grande perigo da baliza dos donos da casa. A equipa neozelandesa também pouco criou em termos ofensivos, procurando essencialmente defender a sua baliza das investidas do time sul-americano. O encontro chegou ao fim com um nulo que acaba por se adequar ao que se passou em um jogo pouco agradável para o espetador, adiando a decisão para a próxima terça-feira, em Lima. Embora os peruanos sejam amplamente favoritos a garantir o acesso, a verdade é que são dois os resultados que servem as aspirações da Nova Zelândia, uma vez que um empate com gols permitiria seguir em frente.

Empate em San Pedro Sula

Em San Pedro Sula, no coração da América Central, as seleções de Honduras e Austrália empataram sem gols na partida de ida do “play-off” de apuramento para a Copa do Mundo 2018, reservando a grande decisão para a próxima quarta-feira, em Sydney. O zero a zero foi o culminar de uma partida em que o medo de perder se sobrepôs à vontade de vencer, sobretudo do lado do time local, sempre com uma postura mais defensiva e conservadora. Escobar, goleiro local, foi mais solicitado que o homólogo Mathew Ryan.

Vale lembrar que este é o segundo “play-off” disputado pela Austrália nesta etapa de qualificação para a Copa do Mundo 2018, isto depois de ter deixado a Síria pelo caminho na eliminatória anterior. Nessa ocasião, após empatar a um gol na ida, a Austrália venceu por dois a um na Austrália após recurso a prorrogação. Os “Socceroos” querem aproveitar o fator casa para alcançarem a fase final da competição.

Boas Apostas!