O comando de Cristóvão Borges no Corinthians chegou ao fim na tarde do último sábado (17). Antes de completar três meses como treinador do Corinthians, Cristóvão Borges deu adeus ao Timão depois de perder em plena Arena Corinthians por 0x2 para o rival Palmeiras.

Cristóvão Borges treinando o Corinthians.

Cristóvão Borges treinando o Corinthians.

Demitido poucas horas depois do clássico, o treinador fez sua estreia pelo Corinthians em junho deste ano na derrota fora de casa por 2×1 para o Atlético Mineiro e desde então esteve afrente do Corinthians em dezenove partidas, conseguindo sete vitórias, cinco empates e sete derrotas, resultando em um aproveitamento de 45,6%, o desempenho do time em suas mãos foi de trinta e três gols marcados e vinte e dois gols sofridos.

O anúncio da demissão foi feito pelo presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, em entrevista coletiva realizada logo depois do clássico contra o Palmeiras. Além de anunciar a demissão de Cristóvão Borges, o mandatário corintiano também afirmou que o auxiliar-técnico, Fábio Carrille, permanecerá como treinador do Corinthians até o fim do ano. “Gostaria de informar a todos que o treinador Cristóvão Borges não trabalha mais conosco. E também queria dizer que o auxiliar Fábio Carrille será o nosso treinador até o final do ano. Seria um espaço muito curto para trazer um treinador agora”. Perguntado sobre a possível vinda de Roger Machado para o Corinthians, o presidente do clube se limitou a repetir que Fábio Carrille assume o cargo até o fim do ano. “O técnico até o fim do ano é o Carrille”, afirmou Roberto de Andrade eliminando a possibilidade da contratação de Roger e de Eduardo Baptista, da Ponte Preta, que assim como Roger Machado foi indicado por Tite após sua saída para a seleção brasileira.

O curioso na demissão de Cristóvão Borges é que dois dias antes do clássico contra o Palmeiras, o diretor de futebol do Corinthians, Eduardo Ferreira, havia confirmado a permanência de Cristóvão no comando da equipe, não importando o resultado da partida contra o Palmeiras. “As vitórias batem na trave, mas tem bom compromisso em campo. Confiamos nele”.  Porém, no sábado o presidente do clube paulista afirmou que a mudança se fez por necessária. “Se eu sinto a necessidade de fazer uma correção, eu faço. Na dúvida, vamos mexer. Não sei o que aconteceria se ele continuasse. Poderia melhorar ou não.”, afirmou Roberto de Andrade.

Treinador experiente

Cristóvão Borges em entrevista coletiva pelo Flamengo.

Cristóvão Borges em entrevista coletiva pelo Flamengo.

Como treinador, Cristóvão começou sendo auxiliar-técnico de algumas equipes entre 1998 e 2011, ocupando o cargo no Bangu, na seleção brasileira pré-olímpica, Guarani, Coritiba, Juventude, Fluminense e Vasco da Gama, onde foi auxiliar de Ricardo Gomes até agosto de 2011, até que Gomes teve um AVC durante a partida contra o Flamengo e se afastou do futebol. Com isso, Cristóvão Borges assumiu o cargo de treinador interino do Vasco, levando a equipe até as semifinais da Copa Sul-Americana e ao segundo lugar do Campeonato Brasileiro. Em 2012, ele foi efetivado como treinador no Vasco, porém, devido uma sequência ruim, foi demitido em setembro, deixando a equipe com o recorde de 48 semanas consecutivas entre os quatro primeiros colocados no Campeonato Brasileiro.

Depois do Vasco, Cristóvão Borges assumiu o Bahia entre maio e dezembro de 2013 e na sequência assumiu o Fluminense no início de 2014. Na equipe carioca, foi eliminado na segunda fase da Copa Sul-Americana e na terceira fase da Copa do Brasil, enquanto no Campeonato Brasileiro terminou o ano na sexta colocação. No início do ano seguinte, o treinador foi demitido depois de não conseguir se classificar para as semifinais do Campeonato Carioca. No fim do mesmo ano, Cristóvão assumiu o comando do Flamengo, ficando no lugar de Vanderlei Luxemburgo. Cristóvão Borges comandou a equipe em apenas 18 partidas, conseguindo nove vitórias, sete empates e quatro derrotas e acabou pedindo demissão depois de ser eliminado nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2015 pelo Vasco da Gama. Em outubro de 2015, Cristóvão foi contratado pelo Atlético-PR, permanecendo na equipe até março de 2016. Na equipe paranaense, disputou vinte partidas, conseguindo nove vitórias, sete empates e quatro derrotas, um aproveitamento de 56%. E em junho de 2016, Cristóvão Borges foi anunciado como novo treinador do Corinthians, assumindo o lugar do técnico Tite que havia assumido a seleção brasileira.

Boas Apostas!