Não é novidade que o México domina o futebol da América do Norte, seja no panorama de seleções seja a nível de clubes. A Liga dos Campeões da CONCACAF não é exceção e a edição de 2017 vai ter mais uma discussão entre times mexicanos no derradeiro desafio.

Desde que adoptou o atual formato, em 2008/09, a Liga dos Campeões da CONCACAF só conheceu vencedores mexicanos. O Monterrey é o vencedor máximo com três troféus, o América possui dois e os restantes se dividem por Pachuca, Atlante e Cruz Azul. Este ano, a decisão será entre Tigres (finalista vencido da última edição) e o Pachuca. Uma coisa é certa: O registo 100 por cento mexicano quanto a vencedores do troféu permanecerá. A decisão se disputa a duas mãos, tal como na Libertadores, com a partida de ida agendada para 18 de abril e a de volta uma semana após.

Lozano decisivo

Foto: "Divulgação/Pachuca"

Foto: “Divulgação/Pachuca”

Hirving Lozano é um dos jovens mais prometedores da nova geração mexicana e definiu a classificação do “seu” Pachuca para a final da Liga dos Campeões da CONCACAF 2017. Na noite de terça para quarta, no México, o Pachuca tentava dar a volta ao resultado da partida de ida, ocasião em que sofreu uma derrota por dois a um frente ao FC Dallas, nos Estados Unidos. O jovem conjunto orientado por Diego Alonso alcançou a classificação já nos acréscimos graças ao segundo gol de Hirving Lozando, já depois de o argentino Franco Jara ter aberto o marcador na primeira etapa. Cristian Colmán, paraguaio do emblema estadunidense, ainda reduziu as distâncias aos 86 e estabeleceu um resultado que daria prorroga, mas Hirving Lozano marcou e deixou em êxtase os torcedores “Tuzos” presentes no estádio Hidalgo. O sonho de conquistar a primeira Liga dos Campeões da CONCACAF da sua história continua bem vivo para o Pachuca.

Dupla vitória

Finalista vencido da última edição da competição, o Tigres volta a marcar presença na decisão de uma Liga dos Campeões da CONCACAF. O time orientado pelo técnico brasileiro “Tuca” Ferretti, ex-atacante do Botafogo, venceu os dois compromissos com os canadianos do Vancouver Whitecaps, conjunto que disputa a Major League Soccer. Com Juninho no time titular, André-Pierrer Gignac e Damián Álvarez marcaram os dois gols da vitória em solo canadiano, isso depois de o Tigres já se ter superiorizado na primeira mão por dois a zero. Antes de alcançar essa fase, o Tigres já tinha deixado para trás os compatriotas do Pumas.

Boas Apostas!