A cidade de Manchester se dividiu em mais uma edição do “derby” local. No Etihad, City e United empataram sem gols recuperando uma partida que estava em atraso desde a jornada 26. Fernandinho foi titular no time da casa e o desafio ficou marcado pelo retorno de Gabriel Jesus às opções de Pep Guardiola.

Foto: "Reuters / Jason Cairnduff "

Foto: “Reuters / Jason Cairnduff “

Longe da luta pelo título, os rivais de Manchester se empenham nesta reta final da temporada na tentativa de garantirem o acesso à Liga dos Campeões 2017/18. Nesta primeira época à frente de seus novos projetos, os dois técnicos não foram capazes de lutar pela conquista do troféu, se restringindo a uma luta bem mais modesta. Em pé de igual relativamente ao número de jogos disputados (33), Manchester City e Manchester United estão separados por apenas um ponto de diferença, com vantagem para a facção azul da cidade britânica. O confronto direto desta noite de quinta-feira terminou com um nulo no marcador. Vale lembrar que o 4º posto da tabela, atualmente ocupado pelo Manchester City, dá acesso à 3ª fase da ronda preliminar de acesso à Liga dos Campeões. O 5º, ocupado pelo Manchester United, permite o acesso direto à fase  de grupos da Liga Europa.

City foi quem mais procurou vencer

A exibição do Manchester United na curta deslocação ao Etihad deixou a ideia de que mais do que vencer, o time de José Mourinho subiu ao gramado do terreno rival com o intuito de não perder. O Manchester City teve mais bola, atuou mais tempo no campo adversário e a maior diferença – porque a objetividade importa e muito – se verificou nas tentativas de chegar ao gol. O City rematou 19 vezes à baliza defendida por De Gea, enquanto o United teve apenas três tentativas de finalização. José Mourinho abdicou de um “9 puro” para esse desafio, deixando Wayne Rooney no banco mesmo sem poder contar com Zlatan Ibrahimovic. No time da casa, o goleiro Claudio Bravo teve que ser substituído a dez minutos do fim por lesão, entrando Willy Caballero para o seu lugar.

Os dois técnicos mexeram tarde na partida, de tal forma que a saída de Claudio Bravo foi aprimeira alteração do jogo. Após a expulsão de Marouane Fellaini aos 84 por agressão a “Kun” Aguero, Pep Guardiola lançou sua arma secreta à procura de surpreender o adversário: O brasileiro Gabriel Jesus retornou após dois meses e meio de ausência, substituindo Raheem Sterling. O ex-palmeirense colocou as bancadas do Etihad de pé em duas ocasiões: Primeiramente ao entrar, recebendo um sonoro aplauso, e depois quando colocou a bola na rede nos instantes finais do desafio, mas o árbitro auxiliar considerou que estava impedido, anulando um gol que assinalaria um regresso perfeito à competição. O último “derby” da temporada entre as duas principais forças de Manchester terminou empatado, único resultado que faltava em termos de confrontos diretos, isso depois de o Manchester City ter vencido no primeiro turno da Premier League (1-2) e o Manchester United ter triunfado na 4ª rodada da Taça da Liga (1-0). No próximo domingo, o Manchester City vai até cada do praticamente condenado Middlesbrough e Gabriel Jesus pode regressar ao time titular. O Manchester United recebe o Swansea, time galês que também está envolvido na luta pela permanência na Premier League.

Boas Apostas!