Líder isolado. O Liverpool de Jurgen Klopp encabeça a classificação da Premier League 2018/19 com 42 pontos, mais um que o Manchester City, time que sofreu a primeira derrota da campanha nas provas internas nesse final de semana, ante o Chelsea. Liverpool, PSG e Juventus são os únicos três emblemas dos campeonatos “top 5” que ainda não conheceram o sabor da derrota em seus campeonatos.

Goleada em Bournemouth

Foto: "REUTERS/ACTION IMAGES"

Foto: “REUTERS/ACTION IMAGES”

Após uma vitória “arrancada a ferros” a meio da semana, no reduto do Burnley, a tarefa não se afigurava fácil para o Liverpool, time que viajava até o terreno do Bounemouth para enfrentar um dos bons times dessa edição da Premier League. Jurgen Klopp voltou a colocar no onze vários jogadores que tinham ficado de fora do time inicial frente ao Burnley, incluindo Fabinho e Roberto Firmino, mas a tarde seria do “faraó” Mohamed Salah. O internacional egípcio marcou aos 25 do primeiro tempo, aumentou a vantagem aos três do segundo e fechou a contagem a 13 dos 90, isso depois de Steve Cook já ter introduzido a bola na própria baliza. Goleada dos “Reds” por quatro a zero que permitia a ascensão à liderança à condição, restando assistir ao que faria o Manchester City na visita a Stamford Bridge para enfrentar o Chelsea de Maurizio Sarri.

Primeira derrota do campeão

16 jornadas depois, o campeão em título Manchester City caiu pela primeira vez e deixou três pontos em Stamford Bridge, casa do Chelsea. Igual a si mesma, a equipe “Citizen” dominou o encontro durante os primeiros 45 minutos e Kepa, guardião contratado pelo Chelsea ao Athletic por uma quantia milionária, respondeu a todas as solicitações da melhor forma. Em cima do intervalo, à passagem do minuto 45, o internacional gaulês N’Golo Kanté, contra a corrente do desafio, viria a inaugurar o placard a favor dos “Blues” para gáudio da torcida local.

O gol alterou o rumo dos acontecimentos após o descanso e o Chelsea cresceu no desafio, passando mesmo a dominar as ações durante algum tempo. A 12 minutos do fim, teve cunho brasileiro a encerrar o triunfo dos londrinos: de cabeça, David Luiz fez o dois a zero e encerrou o placard, isso em uma vitória que permitiu ao Chelsea voltar a encurtar a distância, isso depois de ter perdido no terreno do Wolves a meio da semana.

“Spurs” seguem no pódio

O Tottenham também confirmou seu favoritismo à entrada para a partida dessa rodada e venceu o Leicester no King Power Stadium por dois a zero. Antes da decisiva visita a Camp Nou válida pela Liga dos Campeões, a equipe comandada por Mauricio Pochettino subiu ao gramado sem elementos importantes como Eriksen ou Harry Kane, mas conseguiu conquistar os três pontos com gols Son a fechar o primeiro tempo e Dele Alli já na segunda etapa, após assistência do sul-coreano.

Arsenal “sofre” para bater Huddersfield

Depois do empate a dois gols em Old Trafford, o Arsenal tinha tudo nas mãos para retornar aos triunfos na receção ao modesto Huddersfield Town, emblema que no final dessa rodada voltou a cair para a zona de despromoção. O encontro teve poucos motivos de interesse, foi muito disputado a meio-campo e o Huddersfield pouco conseguiu fazer para contrariar o estatuto do Arsenal. Quem pagou para assistir à partida no Emirates, não terá saído defraudado por conta do momento em Lucas Torreira deu a vitória ao Arsenal – o meia internacional pelo Uruguai apontou um grande gol que sentenciou o desafio a favor dos donos da casa.

Boas apostas!