“Blue is the colour”. O Chelsea é o sucessor do Leicester no trono futebol inglês. O emblema de Stamford Bridge garantiu o sexto título da sua história na noite de sexta-feira, ao vencer no terreno do West Bromwich Albion por uma bola a zero.

Foto: AFP

Foto: AFP

O Chelsea de Antonio Conte chegou ao The Hawthorns sabendo que um triunfo valeria a conquista da Premier League 2016/17. Frente a um time do West Bromwich Albion aguerrido, bem a “cara” do técnico Tony Pulis”, os “Blues” de Londres conquistaram uma vitória pela margem miníma que foi alcançada já nos últimos minutos do desafio. O gol da vitória foi apontado por um herói improvável: Michy Batshuayi, dianteiro belga que foi para o jogo aos 31 minutos do segundo tempo e só precisou de seis minutos para encontrar os caminhos para a rede da baliza defendida por Ben Foster. Utilizado apenas uma vez – durante 61 minutos – nos últimos seis jogos do Chelsea, o jovem de 23 anos entrou para o lugar do espanhol Pedro Rodríguez e fez o gol que deu o título aos comandados de Antonio Conte, técnico que sucedeu ao compatriota Claudio Rainieri na lista de técnicos que venceram o principal escalão do futebol inglês. O ex-técnico da Juve não é o primeiro italiano a ter sucesso à frente do Chelsea, uma vez que Carlo Ancelotti também já tinha triunfado com o Chelsea na época 2009/10. O próprio Di Matteo, nascido na Suíça mas filho de pais italianos e internacional pela “squadra azzura”, foi responsável pelo maior feito da história do clube ao vencer a Liga dos Campeões diante do Bayern de Munique, corria a temporada 2011/12. O Chelsea aparenta ter uma ótima relação com técnicos de origem transalpina, embora o responsável pelo lançamento do clube para os atuais patamares seja português e dê pelo nome de José Mourinho, técnico que conquistou três das seis edições da Premier League que o Chelsea possui no seu curriculum e conduziu o clube à glória volvidos 50 anos, reconquistando o ceptro inglês em 2004/05, algo que não acontecia desde a temporada 1954/55.

David Luiz foi titular na zaga e cumpriu os 90 minutos. Willian entrou praticamente ao mesmo tempo que Batshuayi, herói do desafio.

De olho na “dobrada”

Até o fim da temporada, o Chelsea tem mais dois desafios da Premier League frente a Watford e Sunderland, oportunidades para dar minutos aos jogadores menos rodados e, quem sabe, apostar em garotos do time de reservas que terão a oportunidade de receber a faixa de campeão. Fora das competições europeias nessa temporada, o Chelsea foi extremamente regular e a pontuação alcançada até agora (87 pontos) é surpreendente sobretudo em uma realidade tão competitiva quanto a inglesa. Após desfrutar da conquista do título, o Chelsea voltará seus esforços para a decisão da FA Cup, agendado para 27 de maio, frente ao rival Arsenal. Caso conquiste o troféu de clubes mais antigo do continente europeu, o Chelsea alcançará a “dobrada” pela segunda vez em sua história. A primeira aconteceu com Carlo Ancelotti ao leme, na época 2009/10, com um triunfo sobre o Portsmouth por um a zero na final de Wembley.

Boas Apostas!