Na última quinta-feira (13) o Chelsea anunciou oficialmente através do seu site oficial que mudou de fornecedor para os seus uniformes. A equipe inglesa, que atualmente (7ª rodada) ocupa a sétima colocação do Campeonato Inglês e tinha parceria com a marca Adidas para a produção de seus uniformes esportivos, anunciou no fim desta semana a assinatura de um contrato com a Nike, uma das maiores empresas de material esportivo do mundo, para o fornecimento dos seus uniformes a partir da próxima temporada. O acordo já tinha sido revelado ainda em maio deste ano, porém, as duas partes decidiram confirmar a negociação apenas agora.

Imagem divulgada pelo Chelsea em seu site.

Imagem divulgada pelo Chelsea em seu site.

“Este é um negócio incrivelmente emocionante e importante para o clube. Com o Chelsea, a Nike apresentará excelência e inovação, e estamos ansiosos para trabalharmos juntos. É certo que será uma parceria de sucesso. Acreditamos que a Nike será importante para nosso crescimento em novos mercados, e também vai nos ajudar a manter nosso lugar entre os clubes da elite do futebol mundial”, afirmou Marina Granovskaia, diretora do Chelsea. “O Chelsea é um grande clube com muita tradição e torcedores apaixonados pelo mundo todo. Essa parceria fará o Chelsea reforçar a posição de liderança no futebol. Estamos felizes em poder ajudar o clube a crescer”, comentou Trevor Edwards, presidente da Nike.

Valores

Imagem ilustrativa do uniforme do Chelsea com a logo da Nike.

Imagem ilustrativa do uniforme do Chelsea com a logo da Nike.

Nem o Chelsea e nem a Nike divulgaram os valores ou o período do novo contrato entre as duas partes, porém, a imprensa britânica, que já havia divulgado o contrato antes mesmo do clube e da imprensa confirmarem, afirma que o vínculo entre as partes será de pelo menos 15 anos, tendo validade até 2032, e que a Nike pagará entre £ 60 milhões (R$ 234,8 milhões) à £ 70 milhões (R$ 274 milhões) por temporada ao Chelsea, que estampará a marca na empresa norte-americana a partir da temporada 2017/18.

Por ter assinado um contrato com a Nike enquanto ainda tinha vínculo com a Adidas, o Chelsea terá de pagar cerca de £ 40 milhões (R$ 156 milhões) da multa rescisória para a empresa alemã. Porém, para o Chelsea valerá a pena pagar esse montante para a Adidas, já que caso os valores divulgados pela mídia do contrato entre Chelsea e Nike sejam confirmados, o clube londrino receberá o dobro que recebia com a Adidas, uma vez que a empresa alemã pagava cerca de £ 30 milhões (R$ 117 milhões) por temporada, enquanto a Nike desembolsará £ 60 milhões (R$ 234 milhões) por temporada. Com esse novo contrato, o Chelsea passará a ter o terceiro maio patrocínio de fornecedor esportivo do futebol mundial, atrás do também inglês Manchester United, que recebe £ 75 milhões (R$ 293 milhões) da Adidas por temporadas, e do grande Barcelona, que recebe cerca de £ 120 milhões (R$ 469 milhões) da Nike por temporada.

Disputa entre Nike e Adidas

Nike a Adidas são grande rivais no mercado de patrocínio de clubes no futebol.

Nike a Adidas são grande rivais no mercado de patrocínio de clubes no futebol.

A parceria entre o Chelsea e a Nike foi uma forma da imprensa norte-americana ‘revidar’ as últimas perdas de parceria que sofreu para a sua maior rival, Adidas. Em 2014, a Nike perdeu os contratos que tinha com duas das dez equipes que mais venderam camisas na temporada seguinte, 2015/16, Manchester United e Juventus, ambas que acabaram negociando com a Adidas. Em um levantamento realizado pela agência Euroamericas, foram listadas as equipes que mais venderam camisas na temporada 2015/16, e mesmo tendo um de seus parceiros na liderança, o Barcelona, a Nike viu apenas duas outras equipes que são suas parceiras aparecerem na lista, e pior, outras seis eram da sua rival Adidas.

Com esse resultado, a Nike voltou a se esforçar para se aproximar de alguns clubes, buscando parcerias principalmente com equipes inglesas, conseguindo fechar negocio com o Chelsea. A procura por um contrato com o Chelsea foi algo estratégico por parte da empresa norte-americana, já que no estudo feito pela Euroamericas, o Chelsea apareceu como a terceira equipe que mais vendeu camisas na temporada anterior, vendendo pouco mais de 3 milhões de unidades durante a temporada 2015/16. O fato é que podemos esperar que a Nike busque cada vez mais contrato com outras equipes, pensando em alcançar sua rival, Adidas.

Boas Apostas!