O Shakhtar Donetsk continua a poder contar com um forte contingente brasileiro. Ismaily, Fred, Alan Patrick, Taison, Wellington Nem e Dentinho ajudaram o time ucraniano em mais uma temporada de grande sucesso a nível interno.

Foto: "Shakhtar Donetsk"

Foto: “Shakhtar Donetsk”

Poucos dias depois de ter conquistado a Copa da Ucrânia graças a uma vitória frente ao rival Dínamo de Kiev por duas bolas a zero, o Shakhtar Donetsk alcançou a “dobradinha” pela segunda temporada consecutiva ao erguer o título de campeão ucraniano. Este domingo, em noite de consagração, os “mineiros” receberam e venceram o FC Veres por uma bola a zero, resultado suficiente para colocar as duas mãos no troféu.

E dia de partida decisiva, o técnico português Paulo Fonseca decidiu colocar Ismaily, Fred, Alan Patrick, Taison e Marlos no time titular. O último, já detentor de cidadania ucraniana, se encarregou de apontar o único gol do desafio na conversão de uma grande penalidade quando estavam decorridos apenas cinco minutos de jogo. O marcador não voltaria a se mexer e Wellington Nem seria lançado no desafio a três minutos do fim, enquanto Dentinho não saiu do banco. No FC Veres, o brasileiro Julio Cesar, atacante de 23 anos ex-Guaratinguetá, foi o único estrangeiro entre os relacionados e entrou a um minuto do fim.

Pela segunda temporada consecutiva, o Shakhtar Donetsk foi capaz de conquistar os dois troféus mais importantes em termos domésticos: campeonato e taça. O Shakhtar venceu o 11º campeonato da sua história, o 7º dos últimos nove. Na derradeira rodada do “play-off” de apuramento de campeão, agendada para o próximo final de semana, o time de Donetsk vai enfrentar o Dínamo de Kiev na capital do país.

Vale lembrar que para além do sucesso em contexto doméstico, o Shakhtar Donetsk chegou às oitavas da Liga dos Campeões após ter ultrapassado um grupo que partilhava com Manchester City, Nápoles e Feyenoord. Na fase a eliminar, caiu às mãos da AS Roma, time que viria a ser semifinalista da competição. O primeiro lugar da Premier League da Ucrânia dá acesso direto à fase de grupos da competição, mas o Dínamo, segundo colocado, terá que disputar a fase preliminar.

Paulo Fonseca pode sair

O português Paulo Fonseca, há duas temporadas no clube, poderá estar de “malas feitas”. O técnico está em final de contrato com o Shakhtar Donetsk e, segundo a imprensa internacional, os ingleses do Everton e do West Ham estarão interessados em tentar garantir seus serviços.

Boas Apostas!