O primeiro desafio caseiro após a conquista da Copa do Mundo correu de feição à seleção gaulesa. O time mandado por Didier Deschamps se impôs à Holanda no Stade de France com um triunfo por duas bolas a uma.

Foto: "Anne-Christine Poujoulat/AFP"

Foto: “Anne-Christine Poujoulat/AFP”

A seleção francesa se encontra em estado de graça após a conquista da Copa do Mundo 2018 e o calendário da UEFA Nations League colocou dois desafios de elevada exigência ao time gaulês nessa dupla jornada de seleções. Após o empate sem gols diante da Alemanha na Allianz Arena, em Munique, a equipa francesa recebeu e venceu a Holanda por dois a um. O seleccionador Didier Deschamps apostou na mesma escalação em ambos os desafios e promoveu uma única alteração em relação ao time que iniciou a final da Copa do Mundo diante da Croácia: no gol, Alphonse Aréola entrou para o lugar de Hugo Lloris.

Com o Stade de France repleto de bandeiras gaulesas no apoio à nova campeã do mundo nesse confronto ante a Holanda, seleção que tenta se reerguer após falhar as duas últimas fases finais de grandes competições, os donos da casa dominaram as ações, foram superiores durante praticamente todo o desafio e o gol holandês correspondeu a um dos poucos momentos em que a Holanda conseguiu acercar-se com perigo da área francesa.

A história do encontro começou a ser escrita aos 14 minutos, altura em que o intratável Kylian Mbappé, a atravessar um grande momento, desviou um cruzamento de Blaise Matuidi ao segundo poste para o fundo do gol à guarda de Jasper Cillessen. A vantagem já se justificava tendo em consideração o maior ascendente francês, mas a margem miníma deixava o encontro em aberto. Os franceses conseguiram concretizar as ocasiões criadas para dilatar a vantagem e os holandeses chegariam ao gol por intermédio de Ryan Babel, jogador que atualmente defende as cores do Besiktas e bem fácil de identificar no relvado do Stade de France por conta do seu cabelo pintado de vermelho.

No entanto, o empate foi “sol de pouca dura” e, determinada em conquistar a primeira vitória na UEFA Nations League, a equipe francesa chegaria ao segundo gol volvidos apenas sete minutos, cortesia de uma grande finalização de Olivier Giroud que permitiu conquistar os três pontos e assumir a liderança do grupo 1 com quatro pontos, ainda que com mais um jogo disputado que os adversários. 807 minutos depois, o atacante gaulês, muito criticado durante a Copa apesar de ter sido praticamente sempre titular, voltou a chegar ao gol com a camisa dos “Bleus”. Os pupilos de Deschamps querem fechar desde já o apuramento para o Euro 2020, o primeiro a ser disputado em vários pontos da Europa.

Boas Apostas!