A noite da última quarta-feira (28) foi muito especial para duas equipes brasileiras que disputavam as oitavas de final da Copa Sul-Americana. Na quarta-feira, quatro equipes do Brasil disputaram a partida de volta das oitavas da Sul-Americana, a Chapecoense, o Coritiba, o Flamengo e o Santa Cruz, porém, apenas as duas primeiras equipes citadas conseguiram avançar na segunda principal competição continental. Enquanto Flamengo e Santa Cruz deram adeus a Sul-Americana, sendo eliminados em casa pelo Palestino e Independiente de Medellín, respectivamente. As duas equipes brasileiras que permaneceram na competição já conhecem os seus adversários das quartas de final da Copa Sul-Americana. A equipe da Chapecoense jogará contra o Junior da Colômbia, enquanto o Coritiba enfrentará o atual campeão da Copa Libertadores, Atlético Nacional.

Chapecoense classificada

Elenco da Chapecoense comemorando a classificação.

Elenco da Chapecoense comemorando a classificação.

Por ter sido eliminada na terceira fase da Copa do Brasil pelo Atlético Paranaense, a Chapecoense conseguiu uma vaga na segunda fase da Copa Sul-Americana, competição a qual sede oito vagas para equipes brasileiras através do Campeonato Brasileiro ou conquistaram a Copa Verde e Nordeste do ano anterior e que foram eliminados antes da quarta fase da Copa do Brasil. Chegando a Copa Sul-Americana na segunda fase, a Chapecoense enfrentou o Cuiabá, já que o regulamento da competição exige que na segunda fase, equipes do mesmo país se enfrentem. Contra a equipe nordestina, a Chape acabou perdendo fora de casa na partida de ida por 1×0, mas conseguiu virar o resultado na partida de volta, quando venceu em casa por 3×1.

Chegando as oitavas de final da Sul-Americana, a Chapecoense pegou o Independiente da Argentina. Realizando a partida de ida fora de casa, a Chape fez um jogo quase todo defensivo, conseguindo arrancar um empate sem gols no território argentino, considerado um bom resultado para uma equipe que conseguiu sua segunda participação na competição. Já na partida de volta, as duas equipes fizeram um jogo aberto, com boas chances, tanto para os donos da casa, quanto para a equipe argentina, contando inclusive com três bolas na trave para a Chapecoense e uma para o Independiente. Porém, o resultado final acabou sendo o mesmo que na partida de ida, 0x0. Com esses dois empates, a decisão acabou indo para os pênaltis, onde o goleiro da Chape, Danilo, brilhou e defendeu quatro pênaltis, garantindo a vaga inédita para a equipe catarinense.

Coritiba também avança

Goleiro Wilson defendendo a penalidade da classificação.

Goleiro Wilson defendendo a penalidade da classificação.

A outra equipe brasileira que permanece viva na Copa Sul-Americana é o Coritiba, que pela primeira vez, alcança as quartas de final de uma competição internacional. Assim como a Chapecoense, o Coritiba chegou a segunda fase da Sul-Americana por ter sido eliminado na Copa do Brasil e enfrentou o Vitória na competição continental, perdendo fora de casa a partida de ida por 2×1, mas vencendo em casa a partida de volta por 1×0. Nas oitavas de final, a equipe paranaense enfrentou o Belgrano da Argentina, contra quem fez duas partidas totalmente diferentes. Na partida de ida, realizada na capital paranaense, o Belgrano jogou melhor e abriu 2×0 aos 3’ do primeiro tempo e aos 5’ do segundo tempo, enquanto gol do mandante só saiu aos 30” de pênalti, dando números finais à primeira partida, 1×2.

Viajando para a Argentina com uma grande desvantagem, o Coritiba buscava marcas históricas, já que nunca havia vencido uma partida oficial fora do Brasil e nem passado para as quartas de final de uma competição internacional. Porém, o que parecia impossível acabou acontecendo. Jogando muito bem, a equipe brasileira não se abalou depois que sofreu um gol, aos 29’ do primeiro tempo, conseguiu reverter o placar marcando aos 42’ da primeira etapa com Iago e aos 19’ do segundo tempo com Nery Bareiro, devolvendo o resultado da partida de ida, 2×1. Com isso, a decisão foi para os pênaltis e o goleiro Wilson se destacou, principalmente nos três últimos pênaltis cobrados. Muito criticado por ter falhado no primeiro jogo, o goleiro defendeu a quarta cobrança do Belgrano, converteu a quinta cobrança coxa-branca e ainda defendeu o pênalti seguinte, dando a vaga inédita para a equipe paranaense.

Boas Apostas!