O Borussia Dortmund não foi capaz de regressar às vitórias após a pausa para compromissos de seleções, caindo no jogo que inaugurou a rodada 12 da Bundesliga, em Estugarda (2-1). O cenário de crise é real e a posição do técnico Peter Bosz cada vez mais fragilizada. A equipa do Westfalenstadion corre o risco de terminar a rodada fora da zona de apuramento para as provas europeias.

Foto: "Reuters"

Foto: “Reuters”

Os adeptos do Borussia Dortmund ansiavam pelo regresso da sua equipa à ação após o interregno para a disputa dos jogos de seleções, ansiando por uma reação da equipa na deslocação à Mercedes-Benz Arena para medir forças com o Estugarda. A equipa da Renânia-Vestfália voltou a não estar à altura das melhores expectativas e saiu derrotada do terreno de um adversário que neste momento está na segunda metade da tabela classificativa, perdendo por duas bolas a uma e agravando a crise que atravessa. Nos últimos oito jogos oficiais que disputou, o Borussia Dortmund só conseguiu vencer uma vez e frente ao modesto FC Magdeburg (0-5) para a Taça da Alemanha, registo que é suficientemente elucidativo quanto ao atual estado da equipa. Para encontrarmos a última vitória do BVB para a Bundesliga, precisamos de recuar até dia 30 de setembro, ocasião em que se superiorizou ao Augsburgo por duas bolas a uma. A situação de Peter Bosz, técnico que sucedeu a Thomas Tuchel no cargo de treinador, está cada vez mais complicada. Urge superar esta fase marcadamente negativa que começou com um desaire caseiro diante do RB Leipzig, isto depois de um início de campeonato muito bom em que o Borussia chegou a ser líder isolado durante várias rondas. Com hipóteses reduzidas no que diz respeito ao acesso à próxima fase da Liga dos Campeões, o Borussia Dortmund mede forças com o Tottenham na próxima terça-feira, em casa. O próximo desafio da equipa para a Bundesliga também é muito importante, diante do rival Schalke 04.

O jogo

O Borussia Dortmund dificilmente poderia ter entrado pior na partida, concendendo o primeiro golo do desafio logo aos cinco minutos por intermédio de Chadrac Akolo. Maximilian Philipp igualou a partida na “altura certa”, bem perto do intervalo, dando o mote para uma potencial cambalhota no marcador no segundo tempo. No entanto, a formação visitante voltou a entrar em falso na etapa complementar e viu a equipa da casa reassumir a liderança do marcador aos seis do segundo tempo, com Josip Brekalo a bater o guardião suíço Roman Burki. O brasileiro Ailton Silva (ex-Fluminense) foi reserva não utilizado no time da casa.

Este sábado (18) há mais cinco jogos nesta rodada com destaque para a receção do líder Bayern de Munique ao Augsburgo. A jornada termina no domingo com o Schalke 04 – Hamburgo e o Werder Bremen – Hannover 96.

Boas Apostas!