A jornada 11 da La Liga 2017/18 começou este sábado com a realização de cinco encontros. Barcelona e Valência, dois primeiros colocados da tabela, cumpriram sua obrigação ao vencerem os respetivos desafios. O Atlético de Madrid venceu “ao cair do pano” na ida até à Corunha para enfrentar o Depor. O Real, campeão em título que na última rodada perdeu em Girona, vai a jogo nessa tarde de domingo com a receção ao Las Palmas.

Foto: "AFP"

Foto: “AFP”

Pressionado pela vitória matinal do Valência na receção ao Leganés (3-0), o Barcelona deu conta do recado em Camp Nou, diante do Sevilha, ao vencer por dois a um. Após o empate sem gols no Piréu diante do Olympiacos para a Liga dos Campeões, o time catalão contou com um “bis” de Paco Alcácer para levar a melhor diante do time andauz treinado por Eduardo Berizzo por dois a um. Apesar de ter dominado as ações durante praticamente toda a partida, o time “culé” não rubricou a mais brilhante das exibições. Marcou aos 25 do primeiro tempo, se deixou empatar aos 14 do segundo após uma entrada forte do Sevilha na etapa complementar e Paco Alcácer viria a resolvera partida volvidos cerca de seis minutos, estabelecendo o 2-1 final sob a chuva intensa que caiu no Camp Nou. O líder do campeonato espanhol continua a morar na Catalunha e possui agora quatro pontos de avanço em relação ao segundo colocado, tendo somado os últimos nove jogos para as provas internas por vitórias. O meia brasileiro Paulinho foi opção para Ernesto Valverde, entrando poucos momentos antes do segundo gol do time “Culé”. No Sevilha, Paulo Henrique Ganso não foi utilizado.

Thomas Partey ofereceu os três pontos aos “Colchoneros”

Após o surpreendente e dececionante empate diante do Qarabag (1-1) a meio da semana, para a Liga dos Campeões, o Atlético de Madrid sofreu para regressar aos triunfos, algo que não tinha conseguido nos últimos três desafios oficiais. Motivado pelo triunfo na casa do Las Palmas (1-3), o Depor fez uma boa primeira parte e foi a equipa que mais se aproximou do gol, perante um Atlético que tardava em se soltar. Vitoriosa em apenas uma ocasião nos últimos oito jogos, a formação da capital espanhola tardava em demonstrar suas qualidades frente a um time que contou com os brasileiros Sidnei e Guilherme no onze inicial. À medida que o tempo foi passando, o time de “Cholo” Simeone foi crescendo, jogando mais próximo do último terço do terreno. Ao minuto 90, quando tudo apontava para mais um empate – o Atléti tem cinco empates na La Liga, só superado pelo Levante com seis -, os o meia ganês Thomas Partey atirou um livre direto para o fundo da rede à guarda do internacional romeno Pantilimon e ofereceu os três pontos ao time vermelho e branco que na próxima ronda tem um duelo da mais elevada exigência: o “derby” com o Real Madrid, primeiro da história frente ao eterno rival no estádio Wanda Metropolitano.

Boas Apostas!