A edição desta quinta-feira do jornal espanhol “Mundo Deportivo” escreve que a diretoria do Barcelona está a trabalhar para oferecer a Lionel Messi um contrato vitalício. Neste 16 de novembro de 2017 se cumprem 14 anos da estreia do astro “albiceleste” com o time principal do Barcelona em um amistoso disputado em Portugal, frente ao Porto.

Foto: "FC Barcelona"

Foto: “FC Barcelona”

Òscar Grau, diretor executivo do Barcelona, garantiu em assembleia geral ordinária – realizada a 21 de outubro – aos associados do Barcelona que o clube colocará diante de Leo Messi um contrato vitalício, procurando segurar a “jóia da coroa” do clube até final da sua carreira futebolística e dando garantias após o jogador “pendurar as botas”. O “Mundo Deportivo” escreve que a diretoria já estará a encetar esforços para chegar a um acordo com o internacional argentino que, em julho deste ano, já tinha acertado a renovação do seu contrato até 2021. Depois de Andrés Iniesta ter firmado o primeiro vínculo vitalício da história do clube catalão a 6 de outubro de 2017, Leo Messi deverá ser o nome que se segue na lista de jogadores a assinarem este tipo de acordo. “Don Andrés” vai terminar sua carreira como um “one-club man”, algo cada vez mais raro na atual panorama futebolístico.

Segundo a mesma fonte, a “fuga” de Neymar para o PSG a troco de 200 milhões de euros, assim como as quantias astronómicas que têm sido investidas, deixam a diretoria do clube em estado de alerta máximo. Para lá das superlativas qualidades futebolísticas do jogador, a lealdade e compromisso assumidos com o clube até aos dias de hoje são mais um motivo que faz com que os responsáveis do clube queiram recompensar o jogador. Embora Jorge Messi (pai e agente do jogador) esteja em Barcelona por estes dias e vá permanecer até dia 24 para assistir à atribuição de mais um bota de ouro a Leo – graças aos 37 gols marcados na última edição do campeonato -, é provável que o acordo não avance no imediato, até porque o vínculo do jogador ao clube foi renovado há bem pouco tempo. Para já, parece haver predisposição do lado de Messi para assinar o vínculo. O Barcelona pretende fazer com que “la pulga” não caia na tentação de abraçar um novo desafio ou conhecer uma realidade futebolística diferente daquela a que está habituado desde a formação: a do Barcelona e do futebol espanhol.

Deste modo, os responsáveis do clube querem fazer com que Leo Messi se torne “património do Barcelona”, proporcionando ao jogador a possibilidade de seguir ligado ao clube após o final da carreira. O “Mundo Deportivo” cita ainda o “medo” relativo à possibilidade de Messi quebrar sua ligação ao clube, algo que poderia ser fatal para o presidente que se encontrasse em funções na altura de uma hipotética rotura. O caso Ronaldinho, jogador que deixou o clube para rumar ao AC Milan em 2008, serve de exemplo para a diretoria: o jogador quebrou seu vínculo ao clube, houve uma quebra da ligação emocional e, anos mais tarde, o brasileiro acabou por ser resgatado para desempenhar funções de embaixador do clube.

Boas Apostas!