O ano de 2017 começou com mudanças para o meio-campista belga Axel Witsel, de 27 anos, que deixou o clube russo Zenit St. Petersburg para transferir-se para o futebol chinês, sendo contratado pelo Tianjin Quanjian.

Axel Witsel jogando pelo Zenit St. Petersburg.

Axel Witsel jogando pelo Zenit St. Petersburg.

A confirmação da transferência foi dada pelo próprio jogador na última segunda-feira (02), confirmando que assinou um contrato de três temporadas com o Tianjin, onde, de acordo com a imprensa chinesa, o belga receberá cerca de € 16 milhões (55 milhões) por mês durante a temporada, o que lhe renderia cerca de € 37 (R$ 127) por minuto. Além desses valores, especula-se que o clube chinês pagará cerca de € 50 milhões (R$ 171 milhões) para o Zenit, clube que detém os direitos econômicos do jogador, para ter Axel no seu elenco em 2017. Com esse salário, o belga torna-se um dos jogadores mais bem pagos do mundo, ficando próximo de outros atletas que se mudaram para o futebol chinês, como o brasileiro Oscar, que deixou o Chelsea para atuar no Shanghai SIPG e o argentino Carlitos Tevez, que trocou o Boca Juniors pelo Shanghai Shenhua.

Além de ter o interesse do futebol chinês, Axel Witsel também interessava à Juventus, que já estava negociando sua contratação com o Zenit para a próxima janela de transferência do mercado europeu. Porém, o próprio meio-campista preferiu mudar-se para a China, visando o melhor financeiramente para a sua família. “Foi uma decisão muito difícil, porque eu tinha uma oferta de uma grande equipe, que era a Juventus. Mas, por outro lado, não podia rejeitar a proposta [chinesa] pelo futuro de minha família”, afirmou Axel em entrevista. Na sequência, o jogador ainda agradeceu à Juventus e afirmou que torcerá pela equipe italiana na Liga dos Campeões, onde a equipe italiana enfrentará o Porto, de Portugal. “Os dirigentes da Juventus se portaram como cavalheiros comigo. Estou muito agradecido a eles. Seguirei sendo um torcedor da Juventus. Eu espero que eles ganhem a Liga dos Campeões. Assim nossos caminhos poderão se cruzar novamente [no Mundial de Clubes]”.

Trajetória do belga

Witsel defendendo sua seleção.

Witsel defendendo sua seleção.

O belga Axel Laurent Angel Lambert Witsel, mais conhecido como Axel Witsel, iniciou sua carreira nas categorias de base do Standard Liège, da Bélgica, chegando ao clube aos 9 anos, vindo de outro clube belga, o Vise RCS. Ainda jovem, destacou-se no futebol nacional, despertando o interesse de grandes clubes europeus ainda com 15 anos, como Real Madrid, Arsenal e Feyenoord. O meio-campista Axel fez sua estreia com profissional em 2006, aos 17 anos e na temporada 2007/08 participou do elenco que conquistou com o Standard Liège o Campeonato Belga depois de 25 anos do último título da equipe, voltando a vencer a competição na temporada seguinte. Pela equipe belga, o meio-campista ainda conquistou a Copa da Bélgica de 2010/11 e a Supercopa da Bélgica de 2008 e 2009, disputando ao todo 194 partidas e marcando 45 gols. Com as boas atuações pelo Standard Liège, Axel Witsel despertou o interesse de grandes clubes do futebol europeu, como Chelsea, Manchester City, Arsenal, Manchester United e Inter de Milão, com o Chelsea e o City chegando a oferecer £ 15 milhões para ter o meio-campista e o seu colega belga Marouane Fellaini.

Em julho de 2011, Axel Witsel foi transferido para o Benfica, de Portugal, por € 8 milhões, onde receberia um salário de € 1,2 milhão por ano e assinando um contrato de cinco temporadas. Ficando pouco tempo na equipe portuguesa, Axel conquistou apenas um título, a Taça da Liga de 20011/12, disputando 52 partidas e marcando 5 gols. No tempo que ficou em Portugal, o jogador novamente foi procurado por clubes europeus, como Real Madrid e Inter de Milão, que chegou a fazer uma proposta de € 35 milhões pelo meio-campista, a qual foi negada pelo Benfica. Depois de pouco mais de um ano no futebol português, Axel foi contratado pelo Zenit St. Petersburg por € 40 milhões, acertando um contrato de cinco anos. Na equipe russa, o jogador disputou 162 partidas e marcou 21 gols, conquistando o Campeonato Russo de 2014/15, a Copa da Rússia de 2015/16 e a Supercopa da Rússia de 2016.

Pela sua seleção nacional, o meio-campista já atuava desde a categoria sub-15, sendo promovido à categoria principal em 2008, com 18 anos. Com a equipe principal, disputou a Copa do Mundo de 2014, no Brasil, e a Eurocopa de 2016, na França, onde marcou um gol em cinco partidas. Ao todo, foram 78 partidas disputadas pela seleção da Bélgica, marcando oito gols e não conquistando nenhum título, porém, fazendo parte da geração de grandes jogadores belgas, como De Bruyne, Carrasco, Lukaku, Eden Hazard, Courtois, entre outros.

Boas Apostas!