A ausência de data FIFA limitou as escolhas de Tite para o amistoso da seleção brasileira com a Colômbia, próximo dia 25 no Engenhão. A partida vai ter toda a renda revertida para os familiares das vítimas da tragédia que tirou a vida aos 71 ocupantes do voo que levava a comitiva da Chapecoense até Medellín para a primeira partida da final da Copa Sul-Americana. A partida será mais um grande momento da homenagem conjunta dos povos brasileiro e colombiano.

Foto: "EFE"

Foto: “EFE”

Os 23 jogadores que estão nos eleitos de Tite atuam todos no campeonato brasileiro porque a ausência de data FIFA assim obrigou. Em uma altura em que os clubes brasileiros realizam suas pré-temporadas, Tite revelou que os profissionais da CBF estiveram em constante contato com os clubes para saber se os atletas reuniam condições para jogar o amistoso e quais as condições impostas pelos clubes – alguns jogadores jogarão 45 minutos no máximo. No Rio de Janeiro, Tite optou por chamar vários jogadores da “casa”. O Flamengo é o emblema mais representado com Muralha, Jorge, Diego e Willian Arão, mas na lista também estão os nomes de Gustavo Scarpa (Fluminense), Camilo (Botafogo) e Luan Garcia (Vasco da Gama), jogadores cuja convocação provoca a velha discussão entre torcidas – “meu time tem mais jogadores na seleção que o teu” – e, no caso dos Cariocas, fará com que os jogadores sejam particularmente acarinhados por jogarem em “casa”. A convocatória tem também campeões olímpicos como Weverton ou Luan.

Foto: "Ricardo Saibun / Santos FC"

Foto: “Ricardo Saibun / Santos FC”

O cenário é amistoso e não vai ter o “nervo” da competição séria, mas a convocatória de Tite merece-nos olhada. Tite premiou quem mais se destacou no Brasileirão 2016, deu oportunidade mesmo a quem já representou a “Canarinha” em fases finais de grandes torneios – como Robinho ou Diego -, mas também soube aproveitar esta oportunidade para continuar a preparar o futuro da seleção, algo que assume quando questionado se os atletas convocados vão ter chance de continuar nas convocatórias nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018: “É verdadeiro, é uma possibilidade real de avaliação, de estar presente na Seleção. É uma competição, com toda a homenagem que tem. Em momento algum vou tirar do atleta a chance da competição”, revelou.

Os nomes dos jogadores são bem conhecidos da torcida brasileira. Na Europa, uns mais que outros. Os rumores na imprensa brasileira (e internacional) associados a jovens jogadores como Jorge, Wallace, Gustavo Scarpa ou Lucas Lima fazem eco “Velho Continente” e as constantes notícias de mercado que envolvem estes atletas aumentam a expetativa e a especulação sobre o seu real valor. De entre todos os jovens da convocatória, Lucas Lima é provavelmente o mais cotado do lado europeu, até porque já é internacional pela seleção principal. O mercado de janeiro (inverno no hemisfério norte) está aberto, mas os principais clubes da Europa não costumam investir forte nesta altura da temporada, preferindo estabelecer acordos de ocasião ou princípios de acordo que sejam consumados no final da temporada europeia, a meio da disputa do Brasileirão – o caso de Gabriel Jesus é um bom exemplo, o Manchester City abdicou dos serviços no imediato para que pudesse jogar pelo Palmeiras até ao final da discussão do título. O particular com a Colômbia é uma boa oportunidade para os jovens afirmarem sua qualidade e Tite sabe o quão importante será para eles.

Boas Apostas!