Tudo acertado. Arsène Wenger vai continuar no comando técnico do Arsenal , renovando contrato com os “Gunners” após (mais) uma temporada bem atribulada no Emirates.

Foto: "Press Association"

Foto: “Press Association”

A diretoria do Arsenal chegou a acordo com Arsène Wenger, prolongando o vínculo que liga o técnico gaulês ao clube por mais duas temporadas. Se tudo correr dentro do previsto, o treinador de 67 anos que está no Emirates desde 1996/97 continuará no clube até junho de 2019. A renovação representa o culminar de um ano muito complicado para os “Gunners” do norte de Londres. Esta manhã, através do seu site oficial, o Arsenal emitiu uma nota intitulada “Clube e Wenger acertam extensão de contrato”.

Há dois meses atrás, a saída de Arsène Wenger do Arsenal parecia uma inevitabilidade. A situação parecia ter chegado a um ponto sem retorno e o ciclo do técnico no clube inglês parecia, finalmente, caminhar para o fim. As torcida do Arsenal demonstrou seu desagrado sob o lema “Wenger Out”, organizando uma marcha lenta no exterior do Emirates, exibindo tarjas nas arquibancadas dos estádios e… Até pelos ares, na partida da rodada 29 frente ao West Bromwich, foi possível observar um avião que transportava uma tarja com a mensagem “No Contract #WengerOut”. Nada de novo no Emirates, dado que a liderança do treinador divide a torcida há muito tempo.

Nesta temporada 2016/17, a humilhação sofrida na Liga dos Campeões frente ao Bayern de Munique – resultado agregado de 10-2 – despoletou uma reação enérgica da torcida inglesa, naturalmente esgotada com os sucessivos insucessos do time com Arsène Wenger ao leme. Uma coisa é certa: Em 2017/18, o Arsenal não vai fracassar na Liga dos Campeões, uma vez que nem sequer disputará a competição. Pela primeira vez nos últimos 20 anos, os “Gunners” falharam o acesso à prova milionária ao terminarem no 5º lugar da Premier League, posto que dá acesso à Liga Europa.

Campeão com o Arsenal em 1997/98, 2001/02 e 2003/04, os “Gunners” andam arredados há demasiado tempo da glória máxima do futebol britânico, mas isso não mexe com a posição de Arsène Wenger. O único aspeto positivo da temporada corresponde à prestação do Arsenal na FA Cup, troféu que Arsène Wenger mais vezes conquistou desde que assumiu o Arsenal (sete vezes) e que poderá ter salvo sua condição. No último fim-de-semana, a vitória sobre o campeão Chelsea (2-1) em um jogo de loucos permitiu erguer o único troféu da temporada.

Boas Apostas!