A época chegou ao fim em solo italiano e a Juventus consumou a conquista do sétimo scudetto consecutivo, pese embora a boa réplica dada pelo Nápoles de Maurizio Sarri, único emblema capaz de “fazer sombra” à equipe de Turim. O experiente Carlo Ancelotti é o principal candidato à sucessão.

A aventura de Maurizio Sarri no comando técnico do Nápoles parece ter chegado ao fim. Em declarações à “Gazzetta dello Sport”, Sarri não levantou o véu quanto ao seu futuro, ainda que tenha deixado alguns indícios quanto à possibilidade de estar de saída: “Na vida tudo acaba. É melhorar parar depois de escrever uma história bonita (…)”.

O presidente Aurelio De Laurentiis também não se alongou quanto à permanência ou saída do treinador, em declarações ao mesmo jornal: “Nunca me quis dizer (Sarri) o que queria, sempre a passar a pasta ao agente. Temos de seguir em frente. Não estou a dizer que vai sair, mas tem um multa rescisória e  vamos ver o que acontece”.

Vale lembrar que Sarri tem contrato até 2020 e sua multa é de oito milhões de euros.

Ancelotti na mira

Foto: "Reuters"

Foto: “Reuters”

Recusou treinar a “squadra azzurra” pela ausência de interesse em enveredar por uma carreira de seleccionador e agora poderá muito bem estar de regresso ao seu país de origem.

Carlo Ancelotti se encontra sem clube desde que deixou o Bayern de Munique em setembro de 2017 e agora poderá estar de regresso a uma realidade que bem conhece: para além de ser o futebol do país de origem, vale lembrar que Ancelotti já orientou Reggiana, Parma, Juventus e AC Milan na Itália, deixando o Calcio em 2009/10 para treinar o Chelsea, aventura em solo inglês que antecedeu as experiências em França, Espanha e Alemanha,

Segundo o “Corriere dello Sport”, o técnico de 58 anos esteve reunido com a diretoria do Nápoles na noite de terça-feira para alinhavar os detalhes do contrato que se prepara para assinar e que, ao que tudo indica, será válido por três temporadas, restando saber se Ancelotti fez alguma exigência ou não em termos de abordagem ao mercado. Aurelio Di Laurentiis, presidente napolitano, terá se sentado à mesa com aquele que é um dos treinadores mais carismáticos na atualidade do futebol europeu.

O acordo poderá vir a ser oficializado nos próximos dias.

Técnico titulado

Desde a “era Maradona” que o Nápoles não sabe o que é conquistar um título de campeão italiano e a aposta em Ancelotti representa uma escolha totalmente distinta em relação à de Sarri, um ex-banqueiro que chegou em Nápoles após orientar o modesto Empoli. Ancelotti dispensa apresentações, trabalhou em alguns dos maiores clubes da Europa e as três edições da Liga dos Campeões que constam no seu curriculum são cartão de visita mais que suficiente.

Boas Apostas!