No início de 2016, o Atlético Mineiro fez uma engenhosa negociação para ter no seu elenco o atacante Clayton, destaque do Figueirense em 2015. No fim de fevereiro, a equipe mineira anunciou a contratação do atacante Rafael Moura, que estava no Internacional e que chegou ao clube mineiro apenas para ser usado como moeda de troca na negociação pelo atacante Clayton. Sem estar nos planos do Internacional para 2016, onde na temporada anterior conseguiu marcar apenas três gols, Rafael Moura deixou de lado algumas propostas de clubes mexicanos e chineses para acertar sua ida ao Atlético Mineiro, que havia demonstrado interesse pelo jogador em janeiro. Inicialmente cogitado para atual no elenco mineiro, Rafael acabou se envolvendo na troca de jogadores entre Atlético Mineiro e Figueirense, que queria o atacante Clayton, que atuava no Figueirense. Contratado pelo Galo em fevereiro, Rafael Moura acertou em seguida seu empréstimo ao Figueirense, aonde vem tendo grandes atuações.

Clayton (esquerda) e Rafael Moura (direita) são os jogadores trocados entre Atlético-MG e Figueirense.

Clayton (esquerda) e Rafael Moura (direita) são os jogadores trocados entre Atlético-MG e Figueirense.

Depois de terminar o ano de 2015 como artilheiro do Figueirense com dezessete gols marcados, sete deles pelo Campeonato Brasileiro, Clayton despertou o interesse de alguns clubes brasileiros, como Palmeiras, Flamengo e Atlético Mineiro, além de alguns clubes russos. O Atlético Mineiro, time favorito para contratar Clayton, conseguiu trazer o jogador para o seu elenco desembolsando cerca de R$ 13 milhões, pagos ao Figueirense pela compra de 50% dos direitos econômicos de Clayton, e emprestando dois jogadores do seu elenco, o meio-campista Dodô de apenas 21 anos que foi revelado pela equipe mineira e o atacante Rafael Moura de 33 anos, que havia acabado de ser contratado pelo Galo.

Porém, a negociação que tinha tudo para ser boa para o Atlético Mineiro, acabou não sendo tão boa assim. Clayton, que chegou à equipe mineira como uma das novas promessas do futebol brasileiro, ainda não conseguiu render no Galo o mesmo que no ano passado, sendo reserva na maioria das partilhadas, enquanto Rafael Moura, que foi contratado apenas como moeda de troca e sem ter tido uma boa temporada em 2015, vem vivendo no Figueirense um ótimo momento, atuando como titular absoluto e sendo artilheiro do Figueirense.

Rafael Moura vira o destaque no Figueirense

Rafael Moura atuando pelo Figueirense.

Rafael Moura atuando pelo Figueirense.

Depois de uma passagem irregular pelo Internacional, onde ficou entre 2012 e 2015, dividindo momentos de destaque marcando gols importantes e momentos de muitas críticas pela falta de gols, o He-Man, como é conhecido Rafael Moura, foi para o Figueirense meio que sem querer e acabou reencontrando lá o seu bom futebol. Na equipe catarinense, o atacante voltou a marcar muitos gols, como no fim de agosto, quando marcou quatro gols em apenas uma semana, em jogos pelo Brasileiro, marcando o gols da vitória fora de casa sobre o Santos por 0x1, e pela Copa Sul-Americana, marcando três gols na vitória em casa sobre o Flamengo. Mesmo atuando em uma equipe que está na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, ocupando atualmente a décima sétima colocação, Rafael Moura vem conseguindo destaque no futebol brasileiro devido a regularidade que vem apresentando no Figueirense. O jogador é hoje o artilheiro isolado da equipe catarinense em 2016, com treze gols marcados em vinte e nove partidas disputadas. Só no Campeonato Brasileiro, já foram sete gols marcados em dezoito partidas, sendo o artilheiro do Figueira na competição. Com os bons resultados, o atacante tornou-se titular absoluto e conseguiu a faixa de capitão da equipe catarinense, sendo hoje um dos principais jogadores do Figueirense em 2016.

Clayton não consegue espaço do Galo

Clayton jogando pelo Atlético Mineiro.

Clayton jogando pelo Atlético Mineiro.

Em contraponto, o atacante Clayton, que ano passado fez uma ótima temporada pelo Figueirense, é hoje reserva no Atlético Mineiro. Com a mesma quantidade de partidas que Rafael Moura, muitas delas entrando durante a partida, Clayton não vem tendo a mesma qualidade na hora de finalizar, marcando apenas três gols em 2016, todos pelo Campeonato Mineiro no início do ano. Porém, vale lembrar que ao contrário do que acontece com Rafael Moura no Figueirense, Clayton não é o principal jogador do ataque atleticano, tendo que se destacar entre atacantes mais experientes como Robinho, Fred e Lucas Pratto, titulares no Atlético Mineiro. Segundo o técnico do Galo, Marcelo Oliveira, ele acredita que em breve Clayton voltará a marcar gols, algo que não acontece desde maio. “Já vivi muito isso no futebol, às vezes o jogador sai de determinado clube e vai cumprir nova etapa com novos colegas e pressão maior. Tenho plena confiança no Clayton, ele vai bem nos treinamentos, é só uma questão de confiança maior. De repente fazer dois gols em um jogo e desabrochar de vez. Por isso que a gente está conversando bastante com ele, espero que isso acontece o mais rápido possível”.

O fato é que a negociação que poderia ser muito boa para o Atlético Mineiro, que na teoria havia comprado um jogador em ascendência, acabou sendo boa para o Figueirense, que que conseguiu um atacante que reencontrou seu futebol e vem marcando muitos gols pela equipe catarinense, sendo até uma das esperanças para a permanência do Figueirense na Série A do Campeonato Brasileiro.

Boas Apostas!