Sete anos, R$ 3 bilhões gastos em contratações, zero Ligas dos Campeões. No futebol atual, a grana é bem importante, mas está longe de ser tudo. O PSG, propriedade de Nasser Al-Khelaifi, que o diga. A aventura europeia do time da capital francesa terminou na noite dessa terça-feira (6).

Foto: "Getty Images"

Foto: “Getty Images”

Precisando de “remontar” uma derrota de três a um e sem Neymar entre as opções, o PSG foi tudo aquilo que não poderia ser na volta da eliminatória frente ao Real Madrid, vencedor das últimas duas edições da Liga dos Campeões. A formação do Parc des Princes foi incapaz de apresentar soluções (individuais ou coletivas) para ultrapassar a organização defensiva do adversário e acabou mesmo por perder essa partida de volta por dois a um e se despedindo das competições europeias nessa temporada.

A derrota por três a um no Bernabéu deixava a equipe parisiense em maus lençóis, mas não sentenciava a eliminatória. Quando falamos de dois times bem equilibrados e com tantas soluções milionárias em seus elencos, a balança pode pender para qualquer um dos lados. O Real Madrid, esse time que se transforma cada vez que soa o hino da Liga dos Campeões, foi mais forte nas duas mãos. À vitória na capital da Espanha sucedeu novo triunfo, dessa vez no Parc des Princes, por dois a um, em um desafio no qual nunca esteve em desvantagem. Entrou a vencer com uma cabeçada de Cristiano Ronaldo, viu Marco Verratti ser expulso e Cavani empatar minutos depois, mas conseguiu alcançar a vitória graças a um tento apontado por Casemiro que beneficiou de uma infelicidade do adversário. Desse modo, o Real Madrid segue no trilho milionário e poderá até conquistar a terceira edição da Liga dos Campeões de forma consecutiva, aguardando para já para conhecer o adversário que se segue em seu caminho.

PSG nunca passou das quartas

Consideremos o desempenho do PSG desde que Nasser Al-Khelaifi adquiriu 70 por cento do clube. Na primeira temporada, 2011/12, o time não participou dessa Liga dos Campeões da Europa. Nas quatro seguintes (2012/13, 2013/14, 2014/15 e 2015/16), caiu sempre nas quartas, duas frente ao Barcelona e as outras ante os ingleses do Chelsea e do Manchester City. Curiosamente, nas últimas duas temporadas, aquelas em que até se verificou maior volumo de investimento, o time gaulês caiu de produção na cena europeia. Na última temporada, foi eliminado pelo Barcelona da forma que todos conhecem, após até ter goleado no primeiro desafio no Parc des Princes. Nesse ano, frente ao Real Madrid, se ficou pela mesma fase da competição.

Perante essas estatísticas, o proprietário Nasser Al-Khelaifi admite que será necessário repensar a política do clube para que os resultados na Liga dos Campeões sejam outros. Agora, o time se focará na tentativa de conquistar o título da França que deixou escapar na temporada passada.

Boas Apostas!