Quase três décadas depois, o Wydad Casablanca voltou a almejar a glória maior do futebol africano ao conquistar a Liga dos Campeões daquele continente nesse fim-de-semana. Os marroquinos que em dezembro vão marcar presença na Copa do Mundo de clubes sucederam ao Mamelodi Sundowns, vencedor da última edição da prova continental.

Foto: "AFP PHOTO / FADEL SENNA"

Foto: “AFP PHOTO / FADEL SENNA”

Jejum quebrado. 25 anos depois, os fervorosos torcedores do Wydad Casablanca puderam sair às ruas para celebrar o título mais importante do futebol africano. Pela segunda vez na sua história, o time do corno de África ergueu o troféu, igualando o Asante Kotoko, o ES Sétif, o Enyimba, o Espérance Tunis e o JS Kabylie. Na primeira conquista, em 1992, o Wydad tinha superado o time saudita do Al Hilal (2-0; 0-0). Para chegar a esta final, o Wydad Casablanca passou pelos sul-africanos no Sundowns nas quartas e pelos argelinos do USM Alger nas semis da competição.

Na final da prova, disputada a duas mãos, o Wydad Casablanca teve pela frente nada mais nada menos que o emblema mais titulado da África à escala continental: o Al-Ahly do Egipto, detentor de oito títulos de campeão, registo sem igual – o TP Mazembe e o Zamalek são os dois emblemas que mais se aproximam com cinco títulos cada. Essa final inédita começou com um empate a um golo em Alexandria que beneficiava o time marroquino. Na volta, em casa, com o estádio em total apoteose, o gol que confirmou a conquista do troféu saiu dos pés de El Karti aos 25 minutos do segundo tempo, estabelecendo o placard final do desafio: 1-0 a favor do Wydad Casablanca. Apesar da vitória, o novo campeão africano não se livrou de alguns calafrios ao longo da partida, sendo que o principal “highlight” para os visitantes surgiu ainda na primeira parte, com um falhanço de um jogador egípcio na cara do guardião Laaroubi. Contas feitas, o troféu ficou em Marrocos e o Al-Ahly foi incapaz de voltar a conquistar a Liga dos Campeões africana, prova que venceu pela última vez em 2013.

Em dezembro desse ano, o Wydad Casablanca defrontará o Pachuca nas quaryas da Copa do Mundo de clubes, sendo que o vencedor desse confronto medirá forças com o vencedor da Libertadores desse ano, decisão em que os brasileiro do Grêmio marcam presença. O técnico Lhounassi Ammouta certamente estará atento às duas partidas que vão definir o novo campeão do continente sul-americano.

Boas Apostas!