Longe vão os tempos em que a seleção da Holanda fazia jus à alcunha de “laranja mecânica”. Hoje, atravessa um período bem ruim. Dotada de algumas das melhores academias de base do mundo, a Holanda continua a revelar bons valores ao futebol europeu. Matthijs de Ligt se estreou este sábado com a camisa da seleção principal na deslocação à Bulgária. Há mais de 80 anos que alguém tão jovem não defendia a seleção principal.

Ausente da fase final do Euro 2016, a seleção neerlandesa tem sentido muitas dificuldades na fase de classificação para a Copa do mundo 2018, próximo grande torneio de seleções. Este sábado, na ida até à Bulgária, os eleitos de Danny Blind perderam por duas bolas a zero e se atrasaram ainda mais na luta pelo apuramento. A classificação direta para a competição é, cada vez mais, uma miragem, restando ao time holandês lutar pelo acesso como um dos melhores segundos colocados. A noite ficou marcado por mais um desaire comprometedor e, simultaneamente, pela estreia daquele que pode ser um dos bons valores da próxima geração do futebol neerlandês.

Revelado pela base do Ajax

Foto: "Reuters"

Foto: “Reuters”

No início da semana, destacámos Justin Kluivert (filho de Patrick) por ter se estreado a marcar pela equipa sénior do Ajax. O time de Amesterdão possui uma das melhores academias de base do mundo e o número de talentos que já revelou ao futebol mundial fala por si só. Este sábado, os responsáveis da base dos “Godenzonen” certamente ficaram agradados ao assistirem a estreia de Matthijs de Ligt na principal seleção do país, integrando inclusive o onze titular.

A estreia do zagueiro como sénior se deu em novembro, em uma partida da fase de grupos da Liga Europa frente ao Panathinaikos. O primeiro gol surgiu no último mês de fevereiro, em uma goleada de quatro a um ao Heracles. A segurança de Matthijs de Ligt na zaga agradou ao técnico Peter Bosz e o jogador ganhou seu espaço no time. Antes de ser chamado por Danny Blind para defender a seleção principal, Matthijs de Ligt foi titular em quatro dos cinco compromissos disputados pelo Ajax, dois deles frente ao Copenhaga, nas oitavas da Liga Europa. No total, se apresentou na seleção (foi capitão na base) com quase 900 minutos jogados pelo time sénior do Ajax nessa temporada, divididos por 14 jogos.

Sem medo de arriscar na juventude, bem à moda holandesa, Danny Blind promoveu a entrada de Matthijs de Ligt no time titular, assumindo seu lugar no eixo junto com Martins Indi. Há 86 anos que um jogador tão jovem não se estreava com a seleção principal: Ainda assim, em 1931, Mauk Weber foi a jogo com 17 anos e 105 dias, “ganhando” aos 17 anos e 255 dias de Matthijs de Ligt. Atendendo à fraca prestação holandesa nessa etapa de classificação, resta saber até quando Danny Blind, “padrinho” de Ligt nessa seleção, permanecerá no comando técnico.

Boas Apostas!